Saiba onde voar de asa-delta no Brasil

Saiba onde voar de asa-delta no Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 10:30

Além da Pedra Bonita, no Rio de Janeiro, o Brasil conta com outros belos lugares para ver a cidade do alto. Conheça locais indicados por profissionais para a prática do voo livre em diferentes Estados brasileiros

O longa-metragem ?Rio? deixou muitos viajantes com vontade de voar de asa-delta e observar as belezas das cidades do alto. Mas não é só do topo da Pedra Bonita, na capital fluminense, que os visitantes podem praticar o voo livre. No País inteiro existem mais de 400 rampas catalogadas para a prática do esporte, com condições variáveis dependendo da região e da época do ano.

O instrutor de asa-delta há 34 anos, Haroldo Castro Neves, vice-presidente da Associação Brasileira de Voo Livre (ABVL), diz que os melhores lugares para voar de asa-delta têm algumas características comuns: são geralmente no interior do país, com diferenças de temperatura entre a noite e o dia. O período do ano mais indicado é na época de seca. ?O Brasil tem os melhores locais para a prática de voo livre no mundo?, defende.

De Norte a Sul do Brasil, tem sempre um lugar bacana para quem quer sentir o vento batendo no rosto e a adrelina de um voo panorâmico. Entre os locais de destaque estão Pedra Bonita e Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, Pico do Agudo, em São Paulo, Pico do Ibituruna e Pico do Gavião, em Minas Gerais, e Vale do Paranã, em Goiás.

São locais com boa estrutura e bastante atividades térmicas, que permitem voos mais longos?, explica o piloto e instrutor de asa-delta Adalberto Frazão, conhecido como Beto Rotor, vice-campeão carioca Para iniciantes, o mais indicado são as rampas próximas ao litoral, onde a brisa do mar sopra mais suave e sem turbulências, proporcionando um voo mais seguro para quem ainda está começando no esporte.

Já para quem quer maior adrenalina, o voo no cerrado ou na região Nordeste são boas opções, já que, devido à umidade relativa do ar na época seca ser muito baixa, os ventos são sempre fortes e as térmicas (correntes ascendentes) são poderosas.

Alguns pilotos chegam a ficar até dez horas seguidas voando e percorrendo percursos de 200, 300 e até 400 quilômetros em linha reta de voo, chegando a atravessar Estados?, conta Haroldo.

Pedra Bonita – Rio de Janeiro (RJ) Na Gávea, a Pedra Bonita é a rampa mais famosa do país, e também uma das mais fiscalizadas. Com uma altitude de 507 metros, o acesso até lá é feito pela Estrada das Canoas, a sete quilômetros da Praia do Pepino. O pouso acontece em ampla área gramada da Praça do Pepê. Em dias de boas condições de voo, muitos pilotos chegam a sobrevoar o Cristo Redentor antes de retornar para o pouso em São Conrado. O local é ótimo para iniciantes e também para voos duplos.

Quem voa:

Rotor Fly Voo Livre

Tel: (21) 7841-1348 / (21) 2422-8586

Preço: a partir de R$ 200   Nova Iguaçu – Nova Iguaçu (RJ)

Boa para voo o ano todo, a cidade de Nova Iguaçu, a 40 quilômetros do Rio de Janeiro, é um dos melhores locais para a prática do esporte no Estado. São duas rampas naturais, com boa inclinação e possibilidade de decolagens simultâneas, e outra de madeira. Com 780 metros de altitute, o acesso pela Estrada de Madureira é um pouco difícil e recomenda-se ir com veículos tracionados. O pouso geralmente acontece na Fazenda Cabuçu, nas proximidades.

Quem voa:

Sky Center Rio

Tel: (21) 2437-4592 / (21) 7817-3526

Preço: R$ 250,00   Pico Agudo – Santo Antônio do Pinhal (SP)

Com uma altitude de 1.634 metros, o Pico Agudo está entre as maiores elevações rochosas do Brasil. O local fica na cidade de Santo Antônio do Pinhal, a 170 quilômetros de São Paulo, perto de Campos do Jordão. São oito quilômetros de estrada de terra até chegar às rampas, sendo uma de madeira e outra natural. Os períodos mais indicados para os voos são no inverno e na primavera, quando há melhores térmicas. As opções de pouso são bem variadas e o resgate é fácil ao longo das rodovias.

Quem voa:

Vai Voar

Tel: (11) 9779-8893 / (11) 9867-1129

Preço: R$ 250,00   Pedra Grande - Atibaia (SP)

Em uma bonita região no interior de São Paulo, a 75 quilômetros da capital, a cidade de Atibaia abriga a Pedra Grande, onde acontecem os voos de asa-delta. Para chegar ao local de decolagens é preciso percorrer 11 quilômetros de estrada de terra, com inclinação bem acentuada no final – onde recomenda-se usar veículo com tração traseira. A rampa é natural e possibilita decolagens simultâneas durante o ano inteiro.

Quem voa:

Academia de Voo Livre

Tel:  (11) 4411-7619 / (11) 7862-2867

Preço: R$ 260,00   Pico do Ibituruna - Governador Valadares (MG)

Com uma excelente corrente de ar, os praticantes de asa-delta – especialmente os mais experientes – curtem bastante a cidade mineira de Governador Valadares, situada no Vale do Rio Doce. Considerado um dos melhores locais para a prática de voo livre do país, o Pico do Ibituruna tem 1.123 metros de altitude e conta com mais de dez rampas naturais e de madeira para as decolagens. Com térmicas fortes, em dias bons é possível chegar a longas distâncias. O pouso oficial, no entanto, é após a Ponte do Rio Doce, na Feira da Paz, no centro da cidade, a aproximadamente quatro quilômetros dali.

Quem voa:

GVFly Adventures

Tel: (33) 9102-8786 / (33) 3272-1045

Preço: R$ 130,00   Pico do Gavião - Andradas (MG)

Com rampas gramadas e que possibilitam voos em diferentes direções, o Pico do Gavião fica em Andradas (MG), na divisa com o município de Águas da Prata (SP). O período mais disputado para voos devidos às condições térmicas é entre agosto e novembro. Com altitude de 1.663 metros, pilotos mais experientes chegam a voar por mais de 200 quilômetros de distância da decolagem. Para iniciantes, no entanto, é desaconselhável voar próximo ao meio-dia, por conta das fortes térmicas.

Quem voa:

Pousada Pico do Gavião

Tel: (35) 3731-0810

Preço: R$ 120,00   Vale do Paranã - Formosa (GO)

Em meio a uma região com belas cachoeiras e quedas d’água, a rampa do Vale do Paranã fica no município de Formosa, em Goiás, a 90 quilômetros de Brasília, e permite decolagens simultâneas. Com 1.300 metros de altitute, tem ventos bastante fortes, o que também podem ocasionar pousos mais turbulentos. Por esta razão, o local não é recomendado para quem ainda está iniciando na modalidade. A temporada geralmente começa em julho e vai até o início de setembro. 

Quem voa:

Escola de Voo Livre Lago Sul

Tel: (61) 9982-0199

Preço: R$ 400,00   Morro das Antenas - Jaraguá do Sul (SC)

A mais de 800 metros de altitute, a partir do Morro das Antenas, em Jaraguá do Sul (SC), é possível fazer voos de asa-delta incríveis. A estrada para chegar ao local, que fica a seis quilômetros do centro da cidade, é de terra, mas tem boas condições de acesso. Há duas rampas para decolagens, sendo uma natural e outra de cimento. De setembro a dezembro e de março a julho são os meses mais recomendados para voar.

Quem leva:

Flutuar Escola de Voo Livre

Tel: (47) 3448-3496 / (47) 8826-7471

Preço: R$ 150 * Preços consultados em maio/2011 e sujeitos a alteração

veja também