São Miguel do Iguaçu (PR) busca preservar sua cultura e ecossistema

São Miguel do Iguaçu (PR) busca preservar sua cultura e ecossistema

Atualizado: Sexta-feira, 13 Março de 2009 as 12

São Miguel do Iguaçu é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população estimada em 1º de julho de 2006 era de 27.307 habitantes. Grande parte da população é de origem italiana e alemã, vindos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o que mantém os usos e costumes e preservação da tradição gaúcha. E, a maioria dos habitantes segue a religião católica. São Miguel do Iguaçu possui, atualmente, uma área de aproximadamente 849 Km², utilizados para desenvolver a agricultura e pecuária, bases da economia do município.

O município de São Miguel do Iguaçu tem como base de sua economia a agricultura e pecuária, fundamentando-se na produção do setor primário como identidade econômica da comunidade local. Os principais produtos em ordem de importância: soja, milho, aves, suínos e bovinos em geral.

Além desse produtos, em menor importância de produção temos o leite, mandioca, fumo, madeira, esterco, trigo, melancia, peixes, algodão, banana, arroz, uva entre outros. A industrialização está se tornando fator econômico crescente na geração de produtos, serviços e empregos.

Clima & Geografia  

Relevo

A região Oeste a que pertence o município de São Miguel do Iguaçu está situada no Terceiro Planalto, o maior do Estado, que se estende desde a Serra Geral até o Rio Paraná e continua pelo Paraguai. Vistos em conjunto, os planaltos paranaenses se assemelham aos degraus de uma escada que desce para o Oeste.

Nesta região as terras, em sua maioria, são de origem recente terciárias e quaternárias. O relevo é considerado suavemente ondulado. Os principais aclives e declives geográficos são: Serra do Mico e Serra do Macuco.

Geologia e Solos

Caracteriza-se a Formação São Bento, que se assenta diretamente sobre a lava basáltica e acompanha o perfil da bacia do Rio Paraná. Essa formação pertence à era Mezozóica, período Cretáceo.

O solo que compreende a região é denominado Latossolo Roxo, Distrófico, apresentando a formação "terra roxa" estruturada, hidromorfos, litólicos e cambissolos; é bastante fértil e argilosa, solos profundos, desenvolvidos em rochas magmáticas.

Clima

O clima é subtropical úmido, com verões quentes e ocorrência pouco freqüente de geadas no inverno. Tendência à concentração de chuvas nos meses de verão. O mês mais frio é julho, com temperatura entre 14ºC e 16ºC. O mês mais quente é fevereiro, com temperatura média de 25ºC a 35ºC.

A temperatura média anual é de 22,14ºC. E a média anual da precipitação pluviométrica é de 2.052 ml, sendo maio o mês mais chuvoso e julho o mais seco.

Flora

Apesar destas terras terem sido descobertas muito cedo pelos exploradores e aventureiros, pouco se sabe sobre o seu caráter.

De um modo geral, sabemos que as matas que começavam no Oeste das matas pluviais das cadeias (que no interior se diluíam nos cerrados, e mais, para o Norte, nas caatingas), cobriam quase toda a escala de tipos de matas úmidas em transição para matas pluviais tropicais até matas semi-áridas.

O caráter geral é de uma mata de 25 a 35 metros de altura, com grande densidade de vegetação inferior, lianas e epífitas. Em certos lugares, as samambaias arborescentes ocorrem em grande número. É muito difícil dar uma imagem mais ou menos completa da riqueza das matas pela simples enumeração da espécie desse tipo. Sua grande riqueza em espécies faz com que toda a tentativa pareça uma empreitada arbitrária.

O município de São Miguel do Iguaçu é recoberto por uma transição entre a vegetação com influência fluvial, por situar-se próximo às margens do Rio Paraná, de grande vazão de água, onde as espécies vegetais são principalmente dos gêneros Cyperus e Juncus, além da Floresta Ombrófila Mista (mata pluvial subtropical), dominada pela Araucária angustofolia, Luechea divaricata e Blepharocalyx longipes.

Fauna

Ao contrário do que se diz sobre a flora e até por despertar maior atenção dos colonizadorres, muitas são as informações sobre a fauna terrestre, avifauna e ictiofauna existente na região no período da colonização.

Relatos dos pioneiros revelam ter sido grande a variedade, assim como a quantidade de mamíferos, aves e peixes, que na exuberância das matas e nos rios livres de poluição, encontravam ambiente adequado a seu desenvolvimento.

Essa condição foi providencial para os primeiros moradores que, isolados dos grandes centros face a precariedade das estradas, e a falta de meios de transporte, aliadas à falta de recursos financeiros e inexistência de criações de animais para abate, tinham na caça e na pesca a maior fonte de proteína animal, sendo essa, por um longo período, a única carne presente na mesa dos primeiros moradores.

Entre as espécies mais comuns foram destacados:

mamíferos: Anta, cutia, capivara, veado bororó, veado catingueiro e cervo do pantanal, tapeti, lebre, mão-pelada, quati, lontra, irara, gato-do-mato-pequeno, gato-mourisco, gato-maracajá, jaguatirica, puma, onça, bugiu-ruivo, bugiu-preto, macaco-prego, tamanduá-mirim, tatupeba, tatu-galinha, tatu-mulita e cachorro-do-mato;

peixes: dourado, pacu, pintado, surubim, cascudo, piava, bagre, mandi, lambari, jundiá, muçum, piapara, cará, tainha, traíra, trairão, matrinchã, piracanjuba, linguado, armado, tilápia, piranha, morenita, joaninha e corvina;

aves: jacu, jacutinga, papagaio, periquito, arara, tucano, inhambu, perdiz, codorna, sabiá, jaçanã, diversas espécies de pombas, como a juriti, avoante, asa-branca e rolinha, saracura, pica-pau, tangará, azulão, gralha, tico-tico, canário-da-terra, pavão, martim-pescador, águia pescadora, gavião e frango-d'água, entre outros.

Hidrografia

O município de São Miguel do Iguaçu tem em sua hidrografia diversas bacias hidrográficas. As duas principais são a Bacia do Rio Iguaçu, que serve como divisor com a República da Argentina e Parque Nacional do Iguaçu e a Bacia do Rio Paraná, hoje formando o Lago de Itaipu. Existem ainda as bacias dos Rios Ocoy, Represo, Apepu, Rio dos Índios, Arroio Pinto e Rio Leão. Ao todo, trinta e cinco rios, córregos e arroios banham o município.

Recursos Naturais Renováveis

Na década de 40, os solos do município apresentavam grande fertilidade natural, topografia suavemente ondulada e com grande quantidade de madeira de lei. Essas características atraíram grande número de pessoas, destacando-se ingleses, argentinos e paraguaios. Iniciou-se então a extração dessa madeira, que perdurou até a década de 60, quando as florestas nativas já começavam a dar lugar à extensas plantações de hortelã e, em pequenas quantidades, o arroz, o feijão, o trigo e o milho, plantados e colhidos manualmente.

O preparo do solo era realizado com arado de aivecas puxado por bois. Nessa época a produtividade das lavouras era boa e os agricultores não utilizavam adubos. Os agrotóxicos eram praticamente desconhecidos. A região apresentava clima favorável, oferecendo uma boa distribuição de chuvas durante o ano todo.

Como chegar

O município de São Miguel do Iguaçu está localizado no extremo Oeste do Estado do Paraná. Está a uma altitude de 307 metros acima do nível do mar.

veja também