São Paulo não pára - parte III

São Paulo não pára - parte III

Atualizado: Quarta-feira, 23 Janeiro de 2008 as 12

Um gigante que valoriza a ecologia

A gigante metrópole também ama o verde. A cidade possui 52 parques e áreas verdes, abriga a maior floresta urbana do mundo, o Parque da Cantareira, com uma área de 136 mil m² e uma das mais belas vistas da cidade. Há ainda o Parque do Jaguará, que abriga o pico do mesmo nome, o ponto mais alto do município, com 1.135 metros, o Núcleo Curucutu do Parque Estadual da Serra do Mar, o Parque Ecológico do Tietê e o de Guarapiranga. Por entre bairros e avenidas estão os espaços de lazer urbanos mais alegres e coloridos do País. O mais conhecido é o Parque do Ibirapuera, criado no Quarto Centenário da cidade e que exibe ícones como o Obelisco, o lago e suas fontes dançantes e o Monumento às Bandeiras. Também formam o cinturão verde paulistano os parques da Aclimação, do Carmo, da Juventude e o Villa-Lobos, entre outros menores, mas não menos importantes.    

Negócios - uma vocação natural

Berço da industrialização brasileira e capital econômica do País, São Paulo detém o maior pólo de negócios do Brasil e América Latina. Não à toa a imagem típica do paulistano é o do executivo, pasta na mão e quase sempre apressado. A cidade atrai as maiores e mais importantes feiras e congressos internacionais, como também grandes eventos culturais e esportivos. Destaca-se por apresentar centros de eventos bem localizados e equipados, oferta diversificada de hotéis, variada gastronomia (cardápio de mais de 40 países), facilidades de transporte, a mais avançada e moderna tecnologia em comunicações e ainda profissionais qualificados. Por ano são cerca de 90 mil eventos - quase 250 eventos por dia, movimento de R$ 8 bilhões por ano e mais de 10 milhões de visitantes.

Esportes - uma cidade que transpira

Todos os esportes que se pode imaginar são praticados por milhares de profissionais e amadores no dia-a-dia paulistano. Do atletismo ao basquete, da natação ao voleibol, do remo ao tênis, do skate ao golfe, do hipismo ao futebol, não importa a idade, o nível social, a crença religiosa, a condição física. São Paulo vive uma olimpíada diária, em academias sofisticadas, ginásios ou nos simples campos de várzea das periferias. A metrópole, assumindo o posto no lugar mais alto do pódio, recebe todos os anos alguns dos eventos mais importantes do mundo esportivo: a Fórmula 1, a Maratona de São Silvestre. E quando o assunto é futebol, têm alguns dos clubes mais tradicionais e vencedores do planeta. São Paulo é democrata neste aspecto. É só dar uma olhada nos finais de semana para ver quanta gente se desloca aos parques para respirar e transpirar saúde.  

Diversão - sem parar

Tem MPB ao vivo? O que você quiser! E se eu gostar de rock? Está no lugar certo! E samba, sertanejo, axé? Tem tudo isso e muito mais! Mas e se eu gostar de música clássica, ópera, balê do Lago dos Cisnes? Pode ficar tranqüilo! E para a criançada? Tem parques temáticos e divertidos, o Parque da Mônica, da Xuxa, Playcenter e ainda bem perto de São Paulo, o Hopi Hari e o Wet´n´Wild! E para se divertir e aprender? O Jardim Zoológico, o Zôo Safári, a Estação Ciência, os 88 museus, os parques! É isso ai! São Paulo tem de tudo para oferecer em termos de diversão. Cinemas, casas de espetáculos, teatros, boliches, jogos eletrônicos, parques de diversão, pistas de patinação, de kart, teleféricos, quadras de esportes de todos os tipos, vôos panorâmicos, festas de carnaval....

Gastronomia - o visitante se sente em casa

Quantos lugares do mundo abrigam restaurantes com cardápios que satisfazem praticamente todas as culturas culinárias do planeta? Na capital mundial da gastronomia há restaurantes alemães, italianos, franceses, espanhóis, portugueses, australianos, escandinavos, egípcios, árabes, judeus, marroquinos, libaneses, japoneses, coreanos, chineses, gregos, vietnamitas, mexicanos, argentinos, entre muitos outros. Isso sem falar da culinária brasileira, em suas diversas faces: gaúcha, caipira, mineira, nordestina, litorânea, entre outras. Não dá para se sentir longe de casa estando em São Paulo. Com tantos paladares, sabores e sensações, é possível montar um prato diferente por dia durante um ano. E o palco para isso? Glamurosos restaurantes nos Jardins, alegres cantinas da Bela Vista e até os simpáticos pontos de venda do Mercado Municipal. Depois de bem-vindo, a primeira palavra que o visitante ouve ao chegar aqui é ?Bom apetite?!  

Compras - da agulha à Ferrari

Na gigante metrópole é possível adquirir quase de tudo, de objetos antigos a aparelhos de última geração, da moda casual do dia-a-dia às grandes griffes internacionais, dos artesanatos de rua às obras de arte de grandes mestres nas mais requintadas galerias da América, do carro popular às máquinas de sonho, como Ferraris e Porsches, do escargot francês às legítimas azeitonas portuguesas. São Paulo, dizem, está entre as melhores cidades do mundo para o turismo de vitrine, ou ?Windows shopping?. Nos períodos de festa, o setor comercial dá um show à parte, transformando lojas e shoppings em verdadeiros pontos turísticos, graças à decoração e às atividades culturais. Sem contar, as lojas populares das Ruas 25 de março (região central) e José Pulino (Bom Retiro), que ficam abarrotadas de gente de todo o estado e até de fora, nestas ocasiões. Assim fica difícil ir para casa de mãos abanando.

Leia também:

São Paulo não pára - parte I São Paulo não pára - parte II São Paulo não pára - parte III Postado por: Claudia Moraes

veja também