São Roque: boa mesa e esportes radicais

São Roque: boa mesa e esportes radicais

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2011 as 2:20

Pertinho de São Paulo, fica São Roque, um passeio para quem gosta de boa mesa e esportes radicais. A cidade fica a 60 km da capital paulista. O principal acesso é pela rodovia Castello Branco.

Logo na entrada da cidade, a primeira atração: personagens da história do Brasil ganham vida nas mãos dos artesãos do museu Madame Tussauds, em Londres, o mais famoso museu de cera do mundo, como Dom Pedro I, Tiradentes, Juscelino Kubitschek e Lampião.

São Roque é conhecida como a terra do vinho. Na mesma estrada, ficam sete vinícolas que recebem os turistas. O passeio começa pelas parreiras com a colheita da uva. É possível acompanhar todo o processo de produção, da pisa da uva ao engarrafamento da bebida.

O vinho de São Roque pode então ser degustado, e de graça. “Estou experimentando vários, são ótimos. Só faltou o queijo pra degustar”, diz a assistente de finanças Elci Guerra.

Na hora do almoço, as dicas são as massas. A tradição italiana das cantinas ganha o recheio da alcachofra. Um prato para duas pessoas sai por R$ 29. “O tempero é bem napolitano, tudo que aprendi com minha mãe", explica a cozinheira Lina Sgueglia.

São Roque é também terra de esportes radicais. Um dos locais mais visitados é a pista de esqui, com bastante diversão e tombos. O aluguel dos esquis custa R$ 20 por meia hora.

A pista é feita com placas de borracha. São 500 metros de descida radical. No inverno, a neve é improvisada com flocos de gelo.

Quem não quer se arriscar a 1.000 metros de altitude pode encarar o arvorismo ou a escalada ou pedalar. O pacote, incluindo todas as atrações do parque, sai por R$ 47,60 por pessoa. Para quem não é tão chegado a aventura, o passeio já vale pelo visual.

veja também