Saquarema / RJ, a capital nacional do surfe

Saquarema / RJ, a capital nacional do surfe

Atualizado: Quinta-feira, 28 Julho de 2011 as 10:52

O título de capital nacional do surf é perfeito para Saquarema - na praia de Itaúna as ondas chegam a três metros de altura e garantem ao cenário sediar etapas de campeonatos mundiais do esporte desde a década de 70. O mar bravo, porém, não espanta as famílias e a turma sem intimidade com as pranchas, que chegam em busca das areias brancas e finas, da estrutura de bares e quiosques e da bela paisagem formada ainda por muitas lagoas.

Para vislumbrar tudo isso de uma só vez, siga em direção à igrejinha de Nossa Senhora de Nazaré, no topo do morro que divide Itaúna da praia da Vila, uma das mais movimentadas da cidade por conta das boas ondas e das barracas. O visual descortinado lá de cima está entre os mais bonitos da Região dos Lagos.   

A meca do surf nacional é também a terra do vôlei e do rock'n'roll. É em Saquarema que está o Centro de Desenvolvimento de Voleibol, coordenado pela CBV e aberto à visitação das instalações e do Museu do Vôlei, repleto de troféus e medalhas. Já o Templo do Rock, que tem como anfitrião o roqueiro mais antigo do país - Serguei -, é possível conferir fotos e objetos pessoais do artista, além de ouvi-lo contar histórias hilárias sobre o Festival de Woodstock e sua amizade com a cantora Janes Joplin.

O que ver e fazer

Curtir as praias

Capital nacional do surf, Saquarema oferece boas ondas em quase todas as praias. O point é Itaúna, com formações que chegam a três metros de altura. O mar violento, porém, não afasta as famílias, que marcam presença na praia da Vila, repleta de quiosques e bares ao longo da orla. Já em Jaconé, as pedras próximas à arrebentação atraem peixes diversos e fazem a alegria da turma da pesca esportiva.

Surfar

O surf é "o esporte" em Saquarema. Entre os picos mais disputados está Itaúna, com altas ondas no inverno e sede de campeonatos nacionais e internacionais. Quem pretende aprender as técnicas ou treinar novas manobras deve seguir para a Escola de Surf de Saquarema, que funciona em Itaúna.

Divertir-se no Templo do Rock

A casa do septuagenário Serguei, o primeiro roqueiro do país, foi transformada em museu. Por lá estão fotos e objetos pessoais do artista e de outros nomes do rock mundial. A recepção aos visitantes é feita pelo próprio músico - e seus cachorros -, que faz questão de contar histórias sobre o Festival de Woodstock e sua amizade com a cantora Janes Joplin.

Conhecer o Centro de Desenvolvimento de Voleibol

Desde 2001, o paraíso do surf é também a terra do vôlei.  É em Saquarema que fica o Centro de Desenvolvimento do Voleibol, coordenado pela CVB. O espaço, de cem mil metros quadrados entre o mar e a lagoa, comporta alojamentos e toda a estrutura necessária para a formação e treinamento de atletas, como quadras de vôlei de praia, ginásio, piscinas e salas de musculação. O Museu do Vôlei também funciona no complexo e guarda troféus, medalhas, fotos e camisas oficiais. As visitas ao local são gratuitas e permitem conhecer todas as instalações.

Passear na Lagoa de Saquarema

Os passeios de barco pela lagoa acontecem no verão. O espelho d'água de 17 metros de extensão também é procurado para a prática de esportes náuticos.

Tomar banho nas cachoeiras da Serra do Roncador

O distrito, a 29 quilômetros de Saquarema, guarda seis cachoeiras escondidas em meio à mata preservada. Os acessos são feitos por trilhas e é necessário o acompanhamento de guias.

Visitar o Sítio Arqueológico Sambaqui da Beirada

O museu a céu aberto expõe sambaquis de mais de quatro mil anos e que guardam esqueletos de habitantes pré-históricos.

Tempo e Quando ir

Para curtir as praias e badalar, a melhor época é o verão, quando o movimento é maior. Os surfistas fazem a festa no inverno - entre maio e outubro as ondas chegam fácil aos três metros.  

veja também