Segurança: Dicas para viajar em tempos difíceis sem perder o avião

Segurança: Dicas para viajar em tempos difíceis sem perder o avião

Atualizado: Quinta-feira, 28 Janeiro de 2010 as 12

Dicas para viajar em tempos difíceis sem perder o avião Viajar ficou um pouco mais difícil após a notícia da tentativa frustrada de um atentado terrorista no Natal de 2009. Os controles ficaram restritos e as revistas nos aeroportos ainda mais intensas e, com isso, as filas cresceram. Por isso, para evitar ou reduzir aborrecimentos vale a pena tomar alguns cuidados, especialmente se for voar para os EUA.

"Seja zen, muito zen"

Tirar o computador da mochila. Tirar os sapatos. Tirar o cinto. Abrir a mala e deixar que um funcionário carrancudo fuce a sua intimidade. Ser submetido ao vexame do scanner corporal.

Ter sequestrado um objeto inofensivo mas que se enquadra na lista das ameaças à segurança internacional. Fazer filas longas, responder perguntas idiotas e ter a impressão de que isso tudo é pouco relevante em termos de eficácia real contra eventuais ataques terroristas. Motivos para se aborrecer é que não faltam.

Mas é mister recorrer a todas as reservas de paciência se não quiser que um bate-boca na hora errada acabe com a sua viagem virando um pesadelo.

Se for submetido a um interrogatório demorado, pode perder o voo, e eventualmente até se banido. Em tempos de paranoia, os funcionários da segurança de aeroporto têm um poder muito grande.

Lembre-se que existem nos EUA uma lista com mais de 400 mil nomes de gente que é proibida de viajar: é a polémica "no fly list" (lista do que não viajam).

Nomes semelhantes ou iguais aos de supostos terroristas têm se tornado pesadelos para algumas pessoas, que recorrentemente sofrem demoras e até proibição de embarcar (os chamados "false positive"). Aconteceu até com um marine americano de volta para casa de uma missão no Iraque.

Chegue com (mais) tempo

Ninguém quer perder o avião. Então, trate de chegar cedo ao aeroporto. A American Airlines, por exemplo, recomenda que seus clientes planejem chegar três horas antes do embarque por conta de uma inspeção extra no finger.

Em alguns casos, a recomendação é de até quatro horas de antecedência à partida do voo. As novas diretrizes de segurança da TSA (Travel Security Administration, orgão americano) são categóricas: os passageiros devem ter inspecionados todos seus pertences de mão, e os sapatos, além de todos precisarem passar pelo detector de metais.

Alguns aeroportos do mundo já estão utilizando "scanner corporal", em que é possível visualizar o corpo através da roupa: na Holanda já são 15, nos EUA 40. O número deve aumentar, inclusive em países que até então era refratários à ideia, controversa, de priorizar segurança a intimidade.

Use check-in online ou quiosques de auto-atendimento

Muitas linhas aéreas já disponibilizam o check-in online: você ingressa seus dados, escolhe a poltrona e imprime o cartão de embarque em casa. No aeroporto, é apenas apresentar os documentos, despachar as malas e seguir para a sala de embarque.

Nos casos em que o check-in online não é oferecido, e se for safo e experiente em aeroportos, veja se existem os quiosques, máquinas para auto-atendimento.

O check-in leva em torno de um minuto e é feito sem o auxilio de alguém da empresa. Como com o check-in online, para despachar a mala basta entrar nas filas especiais para quem já está com as passagens em mãos.

Atenção aos líquidos na bagagem de mão

Líquidos, substâncias em gel e tubos de aerosol não são bem recebidos na cabine. As regras não mudaram, mas sua aplicação ficou mais estrita. O limite é de 90 ml por frasco, e é exigido que esse tipo de produto seja colocado dentro de um saco plástico transparente e lacrável (do tipo "zip-lock", como os que são empregados para guardar comida no freezer). Na hora do raio-x, basta você retirar da mochila ou da bolsa e colocar na esteira.

Medicamentos, leite em pó reconstituído e materno, alimento para bebê, líquidos (incluindo suco) ou géis para pacientes diabéticos e para pessoas com outras necessidades médicas podem ser embarcados em maiores quantidades. Todos devem ser apresentados, declarados pela seguranças no ponto de revista dos passageiros e sofrerão vistoria no raio-x.

Reduza a bagagem de mão

Leve somente o necessário para o voo. As restrições são mais severas quanto ao peso e o número de volumes que são carregados na cabine. O caso mais extremo é o Canadá: partindo de lá, está proibido viajar com bagagem de mão!

Nos dias posteriores à suposta tentativa de atentado, passageiros voando nos EUA foram proibidos de carregar qualquer volume no colo, ou de coloca-lo embaixo da poltrona, e teve até casos em que uma hora antes do pouso todo mundo deveu ficar sentado e com o cinto apertado.

Por Andrés Bruzzone

veja também