Seminário debate o turismo no sudoeste baiano

Seminário debate o turismo no sudoeste baiano

Atualizado: Terça-feira, 29 Setembro de 2009 as 12

Para discutir as potencialidades turísticas da região sudoeste, a Secretaria de Turismo do Estado (Superintendência de Investimentos de Pólos Turísticos), a Bahiatursa (Diretoria de Serviços Turísticos) e o Sebrae vão realizar, nesta quarta-feira (dia 30) em Vitória da Conquista, na Casa Regis Pacheco, um seminário com empresários e técnicos do setor. Na ocasião, deverá ser definida a criação de uma nova Zona Turística da Bahia.

O evento será aberto às 9 horas com a palestra do diretor de Serviços Turísticos da Bahiatursa, Ueslen Moreira que falará sobre ''Programa de Regionalização do Ministério do Turismo''. Em seguida o tema será ''Programas e Projetos para Recursos e Gestão da Nova Região Turística'', com José Carlos Oliveira, assessor Especial da Secretaria de Turismo do Estado. Ainda na parte da manhã haverá uma mesa-redonda para debater as oportunidades para o turismo na região sudoeste.

O seminário conta também com a participação da Prefeitura Municipal (Secretaria de Cultura e Turismo) e do Banco do Nordeste do Brasil. Na parte da tarde estão em pauta vários assuntos, como ações para estruturar a ''Zona Turística Caminhos do Sudoeste'', ''Empreendedorismo e Novas Oportunidades de Negócios para Pequenas e Médias Empresas'' e ''Terceiro Salto do Turismo e Nova Geografia Turística da Bahia'', com Inez Garrido, da Secretaria de Turismo do Estado.

Zona turística

Não é nenhum município litoral de belas praias, cachoeiras, riachos e grutas, mas Vitória da Conquista, distante 509 quilômetros de Salvador, com mais de 300 mil habitantes e cerca de 1 milhão em torno de sua região, tem um potencial econômico e de negócios mais dinâmico do Nordeste e quer ser incluída como mais uma Zona Turística da Bahia se somando às 13 já existentes.

Há tempos, a cidade e prefeituras vizinhas discutem idéias e apresentam sugestões para preencher todos os requisitos e exigências a fim de que o Governo do Estado e o Ministério do Turismo reconheçam e aprovem mais esse título merecido.

A princípio, a nova Zona Turística englobaria 20 municípios que giram em torno de Conquista, incluindo Itambé, Itapetinga, Anagé, Brumado, Caetité, Guanambi, Ituaçu, Poções e Iguaí, mas com um raio de ação bem mais amplo. Como atrativos, esses municípios têm uma imensa riqueza natural e um patrimônio artístico, arquitetônico e cultural dos mais valiosos.

Nesse encontro de quarta-feira serão discutidos vários temas que vão gerar um documento final, contendo o pleito e apontando as propostas essenciais para atender as qualificações de uma Zona. Um dos primeiros itens é fazer o levantamento do inventário de cada município envolvido.

A implantação urgente de um novo aeroporto para Conquista, de um centro de convenções e expansão da rede hoteleira da cidade são os itens de maior necessidade. Os agentes estão certos da importância dessa nova Zona Turística e acreditam que se pode chegar lá com o potencial natural e econômico que se apresenta.

O coordenador regional do Sebrae/Conquista, Cláudio Cardoso, considera o projeto relevante para a região que tem um enorme potencial econômico, principalmente nas áreas de mineração (ferro, manganês, urânio, mármores, granitos), agroindustrial (café, pecuária, laticínios em geral, algodão, flores, fruticultura, derivados de mandioca, engenhos de cachaça) e um comércio forte (Conquista).

Existem na região diversos pontos turísticos que precisam ser conhecidos como a barragem de Anagé, a Gruta da Mangabeira (Ituaçu), o Zoológico da Matinha e a Lagoa de Itapetinga (em Itapetinga), o centro histórico e a Casa de Anísio Teixeira (Caetité), as grutas e cachoeiras de Iguaí, engenhos de cachaça (Itarantim e Piripá), dentre outros locais de atração.

Técnicos do setor avaliam que a criação ''Caminhos do Sudoeste'' depende muito do levantamento do potencial de cada município. Para o encontro foram convidados donos de bares, restaurantes e hotéis, agências de viagens, artistas, agentes culturais e empresários que lidam com a atividade, além de representantes de municípios da região.

O diretor da agência de turismo Maxtur, José Maria Caíres, que coordena um movimento em prol da construção de um novo aeroporto para Conquista, declarou ser muito importante a criação da Zona Turística ''Caminhos do Sudoeste'', mas foi enfático ao afirmar que a cidade e a região ainda apresentam carências em termos de infraestrutura.

Com um clima ameno, a cidade de Conquista conta hoje com o Festival de Inverno (agosto), bons restaurantes (pode ser feito festival de gastronomia), três museus, um Centro de Cultura, uma universidade e quatro faculdades particulares e monumentos históricos. Existe ainda um projeto do Banco do Nordeste de instalação de um Centro Cultural, e as áreas do Monumento ao Cristo, de Mário Cravo, e o Poço Escuro estão sendo urbanizados. Vários casarões foram reformados, destacando a Casa Regis Pacheco.

veja também