Serra da Canastra (MG) proporciona um passeio pela história do Brasil

Serra da Canastra (MG) proporciona um passeio pela história do Brasil

Atualizado: Quarta-feira, 20 Maio de 2009 as 12

No início do século XIX, o naturalista August de Saint-Hilaire se encantou com esta região de Minas Gerais. A Serra da Canastra foi transformada em Parque Nacional em 1972 para proteger a nascente de um dos mais importantes rios do Brasil, o São Francisco. Pouco depois de nascer, ele despenca em uma bela cachoeira de quase 200m de altura, a Casca D'Anta.  

A paisagem é composta por cachoeiras, vegetação de transição entre Cerrado e Mata Atlântica e pelas fazendas que se espalham pela região desde o período colonial. Após caminhar pelas trilhas da região, o ideal é se refrescar nas águas do São Francisco e depois saborear os pratos da deliciosa cozinha mineira.

Principais atrações

Cachoeira Casca D'anta: é a principal atração turística do Parque Nacional da Serra da Canastra. Tem uma sequência de 5 quedas do Rio São Francisco, formando belos poços perfeitos para um mergulho. Sua maior queda tem 186m, onde o Velho Chico se mostra imponente com uma beleza impressionante e indescritível. É uma das cachoeiras mais altas do Brasil. É dividida em dois pontos de visitação: parte alta, onde tem-se a visão da cachoeira de cima, e parte baixa, onde avista-se a queda d'água de baixo para cima.

Cachoeira dos Rolinhos: fica no Córrego da Mata. Possui 210m de queda, porém não e possível ver toda a queda da parte alta, apenas a paisagem do topo da cachoeira. O local possui ótimos poços para banho e duas belas cachoeiras muito próximas chamadas de Rolinhos parte de cima ou do Colibri.

Centro de visitantes: com auditório, biblioteca, exposição de fotos e vídeo, possui todas as informações sobre o Parque Nacional da Serra da Canastra. Parada obrigatória para quem se interessa pelos detalhes que compõem o Parque Nacional.

Curral de Pedras: antigo curral feito de pedras e também conhecido corno Retiro das Posses. Ótimo local para fotografar o pôr do sol e observar animais silvestres.

Garagem de Pedras: garagem que atendia a Fazenda Velha dos Cândidos. Hoje é um mirante. Pode-se ver todo o Vão dos Cândidos, a serra do Taboão, a serra das Sete Voltas e o Chapadão da Babilônia. Dizem que o velho Cândido voltando de suas viagens deixava o carro na Garagem e soltava foquetes, ouvindo, os funcionários da fazenda subiam a serra a cavalo para buscá-lo.

Nascente do Rio São Francisco: marco da nascente do rio São Francisco, aos pés da Serra da Canastra. Desse ponto, o rio percorre 14km até despencar do chapadão formando a Cachoeira Casca D'Anta. No local existe uma imagem de São Francisco que, segundo a lenda, desce do pedestal em noites de lua cheia para curar os animais feridos.

Parque Ecológico Cachoeira do Cerradão: a RPPN da Cachoeira do Cerradão é compreendida pelo imóvel rural particular de aproximadamente 60 hectares, localizado abaixo da cachoeira conhecida como do Cerradão, da Matinha ou do Zé Melo. Exceto na área reservada à moradia dos proprietários, todo o imóvel destina-se à conservação da paisagem, flora e fauna, bem como à promoção de atividades educativas e esportivas de caráter preservacionista.

Vale lembrar

Alimentação: comida de fogão a lenha, frango caipira, queijo canastra, pão-de-queijo... A comida mineira é mais uma deliciosa atração da região. Não deixe de provar essas iguarias nos bares e restaurante da Serra.

Casca D'anta: no verão a força da queda limita a chegada até o poço da cachoeira, mas no inverno é possível estar bem perto desta maravilha brasileira.

veja também