Serra Negra, em São Paulo, proporciona clima romântico

Serra Negra, em São Paulo, proporciona clima romântico

Atualizado: Quinta-feira, 28 Julho de 2011 as 10:50

Ao passear pelas ruas de Serra Negra, logo se vê que a cidade acolhe todo o tipo de visitante. Desde famílias com crianças que percorrem parques e sítios em busca de contato direto com a natureza e passeios lúdicos, ecoturistas que procuram trilhas e cachoeiras para praticar esportes radicais até casais que encontram no destino a calmaria e o romantismo que a estância cercada por montanhas proporciona.

Além de contar com uma rede hoteleira bem estruturada, a diversidade de turistas que circulam por Serra Negra reflete também a variedade de opções de programas e passeios que se pode encontrar na cidade. Apesar de o destino ser mais procurado durante o inverno, quando o comércio de malhas e artigos de couro está em alta, as atrações de esportes radicais e turismo rural podem ser aproveitadas o ano todo.

Localizada ao norte do estado de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, a Estância Hidromineral de Serra Negra integra o Circuito das Águas Paulista. A qualidade terapêutica de suas águas minerais e as inúmeras fontes de acesso público espalhadas pela cidade fez o município ficar conhecido como "Cidade da Saúde".

História

Fundada em 23 de setembro de 1828, Serra Negra se situa no sopé do alto de uma montanha com altitude de 1.300 metros. A cidade leva esse nome porque na época da fundação a vegetação era muito escura e tal característica se tornou a referência mais forte do local para os que circulavam pela região.

No início do século 18, muitos colonizadores procuravam terras nos locais cortados pelos caminhos que ligavam o litoral à região das minas de Goiás. Mas como o acesso a estas terras era difícil por causa das montanhas de cor negra, o povoamento só veio a acontecer nos idos do século 19, com Lourenço Franco de Oliveira, considerado o verdadeiro fundador da cidade.

De Bragança Paulista, sua cidade natal, ele decidiu sair pelos sertões com sua família e uma caravana de escravos até chegar a Mogi-Mirim, uma espécie de posto avançado da época, que ligava a sede da capitania de São Paulo às terras desconhecidas. Fixou residência na região que hoje leva o nome de Bairro das Três Barras.

Lourenço propôs aos moradores da região a fundação de uma capela, que foi erguida em nome de Nossa Senhora do Rosário do Rio do Peixe. Segundo a tradição, a imagem da santa foi vista perto de um velho tronco de árvore e a crença popular afirma que a Santa desejava não sair da companhia do velho tronco. E o povoado obedeceu ao desejo da Santa.

A concessão de Capela Curada a Serra Negra foi feita em 1828, a pedido de Lourenço Franco de Oliveira ao Bispo Diocesano de Mogi-Mirim, fato que originou a data de fundação da cidade. Serra Negra se tornou município em 24 de março de 1859, e mais tarde, foi elevada à categoria de Cidade, em 21 de abril de 1885.

O plantio de café em larga escala na cidade teve início em 1873, quando os lavradores deixaram de cultivar apenas cereais. A chegada dos imigrantes italianos para trabalharem nas lavouras de café em 1880 influenciou intensamente o povoado de Serra Negra, que até então tinha apenas costumes da tradição portuguesa em suas raízes.

No início do século 20, a cidade já contava com um ramal férreo da Mogiana (desativado em 1956), rede telefônica, luz elétrica, jornais, posto de saúde e um hospital, banco, teatro, cinemas e muitos estabelecimentos comerciais. Descobertas por Luiz Rielli em 1928, as fontes de águas minerais e radioativas ganharam fama e começaram a ser exploradas comercialmente. Em 1938, Serra Negra foi elevada à categoria de Estância Hidromineral e Climática.

Atrativos

Passar dias reclusos no campo, percorrendo a rota de queijos e vinhos, tomar um banho de cachoeira e andar a cavalo são opções de lazer que estão acessíveis não só para quem se hospeda em hotéis fazenda. A vantagem é que dá para mesclar esse tipo de passeio com tardes de compras no centro comercial e ainda aproveitar para curtir o circuito de bares, cafés e restaurantes da cidade.

Há algumas festividades que têm se tornado freqüentes e recentemente foram integradas ao calendário oficial da cidade. Há dois anos acontece o Coreto Paulista, festival que promove apresentações de bandas sinfônicas e de coreto. No mês de julho, há um festival de inverno com diversas atrações musicais se apresentando pela cidade. Há ainda o Adventure in Serra, que promove um encontro de jeeps e motos na cidade e o Degusta Café, que reúne cafeicultores e promove eventos de degustação do produto. Em setembro, Serra Negra promove a sua Festa do Peão de Boiadeiro e um desfile de cavaleiros.

veja também