Setor hoteleiro conta com novas opções de crédito

Setor hoteleiro conta com novas opções de crédito

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 9:40

A Caixa Econômica Federal já oferece linhas de crédito do BNDES ProCopa Turismo em condições diferenciadas. Agora – além das condições oferecidas pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para reforma, construção, ampliação e modernização da rede hoteleira – os interessados poderão contratar, por meio da Caixa, operações com valores menores, entre R$ 3 mil e R$ 10 milhões. No BNDES, as contratações são de, no mínimo, R$ 3 milhões, para capitais, e R$ 10 milhões para as demais cidades.

“O setor hoteleiro conta agora com mais um aliado para aumentar a capacidade e a qualidade da hospedagem no País, tendo em vista os eventos esportivos dos próximos anos. A parceria com a Caixa significa maior capilaridade e acesso aos recursos”, afirma o ministro do Turismo, Pedro Novais. Com isso, ficará mais fácil revitalizar a pintura da fachada, a renovação do mobiliário ou pequenas reformas em áreas como banheiros, por exemplo.

Para o vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, “a iniciativa tem como foco ampliar a participação da Caixa no trade de turismo e contribuir para a criação da infraestrutura necessária ao grande evento mundial, que será a Copa”.

A linha de crédito BNDES ProCopa Turismo conta, hoje, com R$ 1 bilhão para financiar projetos hoteleiros. Os prazos de pagamento são de até 18 anos. A linha oferece, ainda, condições mais favoráveis, aos projetos que levam em conta a preocupação com a eficiência energética e sustentabilidade.

Para acessar o crédito, a empresa deverá ter sede e administração no Brasil e ser cadastrada no Cadastur (Cadastro Nacional de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo). Os interessados têm até 31 de dezembro de 2012 para encaminhar as propostas à Caixa.

Força para o turismo

Nos últimos anos, a Caixa desenvolveu diversos produtos específicos para o mercado turístico. Desde 2003, até maio de 2011, foram contratados R$ 13,2 bilhões em recursos aplicados junto ao setor.  

veja também