Sim, nós temos cânions

Sim, nós temos cânions

Atualizado: Quinta-feira, 19 Maio de 2011 as 8:29

Apesar do gigantesco tamanho, os cânions brasileiros ainda passam despercebidos. Não faltam razões para conhecê-los: você pode encarar caminhadas até o topo, apreciar pinturas rupestres e até curtir um passeio de barco Imponentes, os cânions se destacam na paisagem. Esculpidos pacientemente ao longo de milhares - e até milhões - de anos, os gigantescos paredões rochosos são de uma beleza ímpar, embora pouco conhecida pela maior parte dos viajantes. E o Brasil reúne exemplares tão diferentes quanto impressionantes. Você pode se aventurar em caminhadas até o topo desses gigantes, com paradinhas em rios, cachoeiras e até -banheiras de hidromassagem naturais-. Ou pode percorrer trilhas bem acessíveis para apreciar pinturas rupestres gravadas nas rochas. E até curtir um relaxante passeio de barco que desliza pertinho dessas muralhas.

Parque Nacional de Aparados da Serra - Rio Grande do Sul

Mais de 60 cânions emolduram a paisagem na região de Cambará do Sul. Mas a estrela do Parque Nacional de Aparados da Serra é mesmo o Cânion do Itaimbezinho. Com 6 quilômetros de extensão, suas paredes rochosas são cobertas por araucárias - o que ajuda a diminuir o medo de olhar lá de cima. Para chegar até o gigante, há dois roteiros que não exigem tanto esforço. Na Trilha do Cotovelo, são duas horas de caminhada até um mirante com vista panorâmica. Já na Trilha do Vértice, é preciso andar na borda do cânion em alguns trechos. Durante o trajeto, pausas para contemplar as cachoeiras da Andorinha e Véu de Noiva, que rasgam os paredões a uma altura de 700 metros. (Leia mais sobre o Cânion do Itaimbezinho) Parque Nacional de Aparados da Serra

Endereço: Rodovia RS-429. Distância de 18 quilômetros do centro de Cambará do Sul

Telefone: (54) 3251-1277

Horário: de quarta a domingo, das 9 às 17 h

Entrada: R$ 6. As duas trilhas podem ser feitas sem guia

Cânion do Xingó - Sergipe

O catamarã desliza pelas águas calmas do Rio São Francisco, num labirinto de paredões. A cada curva, uma nova surpresa pelo contraste de cores do granito avermelhado das rochas e o verde cristalino da água. Para se refrescar do calorão, um mergulho nas águas morninhas. Pegue uma carona com os canoeiros de plantão até a Gruta do Talhado, formada em rochas de 60 milhões de anos. A paisagem de encher os olhos serviu de cenário para os primeiros capítulos da novela Cordel Encantado. E pensar foi criada há pouco mais de 15 anos, com a construção de uma usina hidrelétrica na região. Mesmo com a intervenção humana, o Velho Chico deu um jeitinho e transformou o lugar em um paraíso, que não tem nada de artificial. (Saiba mais sobre o Cânion do Xingó) Quem leva:

Nozes Tur

Telefone: (79) 3243-7177

Preço: R$ 115. O ponto de partida do passeio de três horas é Canindé do São Francisco, a cerca de 200 quilômetros de Aracaju. Só é possível chegar de catamarã ou lancha

Cânion do Rio Iapó (Cânion do Guartelá) - Paraná Com 32 quilômetros a perder de vista, este é o sexto cânion mais extenso do mundo - e o destaque do Parque Estadual do Guartelá, na cidade de Tibagi. Faça a caminhada de cinco quilômetros até o mirante para apreciar as corredeiras do Rio Iapó cortando o abismo. No trajeto, pit stop para banhos nos Panelões do Sumidouro, buracos nas pedras por onde escorrem as águas do rio. Você vai se sentir dentro de uma - geladíssima - banheira de hidromassagem natural. Vale a pena encarar o percurso completo, de 8 quilômetros. Além de todas as atrações, de quebra você pode conferir as pinturas rupestres no teto de uma pequena gruta de arenito. Os desenhos, de cerca de 4 mil anos, retratam cenas de caça dos antigos moradores da região. Como fica bem na margem do cânion, a vista lá de cima é de, literalmente, tirar o fôlego. Parque Estadual do Guartelá

Endereço: Bairro Guartelá de Cima, Tibagi

Telefone: 0800-643-1388

Horário: 4ª a domingo, das 8 às 16h30

Entrada: gratuita

Para fazer a Trilha das Pinturas Rupestres, é necessário contratar guias credenciados. A Guartelá Ecoturismo oferece o passeio por R$ 25 por pessoa

Parque Nacional da Serra da Capivara - Piauí Que tal juntar caminhada com aulas práticas de arqueologia- Como se não bastasse toda a beleza dos cânions, as paredes das grutas guardam pinturas rupestres de até 50 mil anos. E não é à toa que o parque foi declarado patrimônio cultural da humanidade pela Unesco. A Trilha do Desfiladeiro, de quatro quilômetros, leva a um estreito vale que abriga o Circuito dos Veadinhos, onde as desenhos adquiriram uma cor azul peculiar com o passar do tempo. Já pela Trilha do Baixão das Mulheres, o cânion de 60 metros de alturas reúne três sítios arqueológicos. Faça uma pausa na Toca dos Coqueiros, onde foram encontrados ossos humanos datados de 10 mil anos. Na Trilha do Baixão das Andorinhas, visite os paredões que chegam a 90 metros de altura. No fim da tarde, o local reserva um belo espetáculo quando as aves dão um show de acrobacia e voam velozes para o interior das cavernas. (Saiba mais sobre a Serra da Capivara) Parque Nacional da Serra da Capivara

Endereço: A porta de entrada é a cidade de Raimundo Nonato, a 41 quilômetros do parque.

Telefone: (89) 3582-1612

Horário: Diariamente, das 6 às 18 h

Entrada: R$ 3. É obrigatória a presença de guia turístico. Na agência Trilhas da Capivara (89-3582-1294), o passeio com guia para grupos de 8 pessoas sai por R$ 75.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - Goiás Prepare as pernas e o fôlego para se aventurar pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. As duas trilhas que percorrem esta área de preservação do cerrado são longas, com cerca de 6 km cada. Um esforço que vale a pena. Pelo caminho, o visitante se depara com rios, mirantes, cachoeiras, morros e, claro, com os impressionantes paredões de pedra. Reserve o dia inteiro para percorrer a trilha que leva aos Cânions 1 e 2 (a outra conduz para aos Saltos do Rio Preto). A primeira atração do trajeto relativamente plano é o Cânion 2, um desfiladeiro de pedras cortado pelo Rio Preto, cujas águas despencam formando um delicioso poço para banho. Depois do mergulho, a travessia continua por dentro do córrego do rio até chegar ao Cânion 1. Por conta do volume e da força das águas, o acesso a este cânion fica fechado durante a estação das chuvas. Passados os paredões rochosos, continua-se pela trilha até chegar a belaCachoeira das Cariocas,onde os visitantes podem nadar ou relaxar ao sol. (Saiba mais sobre a Chapada dos Veadeiros) Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Endereço: Rod. GO 239 Km 36, Vila São Jorge, Alto Paraíso

Telefone: (62) 3455-1116

Horário: De terça a domingo, das 8h às 18h (entrada somente até as 12h)

Preço: R$ 3. É obrigatória a presença de guia turístico. Na agência Ecorotas (62-3446-1820), o passeio com guia sai por R$ 80. * Preços pesquisados em maio/2011 e sujeitos a alterações    

veja também