SP quer aproveitar fluxo de negócios para fomentar turismo

SP quer aproveitar fluxo de negócios para fomentar turismo

Atualizado: Quinta-feira, 21 Maio de 2009 as 12

O estado de São Paulo quer aproveitar o potencial representado pelas milhões de pessoas que visitam a cada ano a capital para negócios para incentivar o turismo, disseram ontem, 20 de maio, as autoridades locais.

Convencidas do motor que representa o setor do turismo, as autoridades federais e regionais apostam na promoção turística de 12 cidades de um estado que já representa 33% da economia nacional.

O secretário de Esportes e Turismo do estado de São Paulo, Claury Santos Alves da Silva, antecipou hoje à Agência Efe que entre essas cidades, que serão confirmadas pelo Ministério do Turismo nos próximos dias, estão Santos, Guarujá, Aparecida e Bananal.

Também se incluem Cananeia, Iporanga e Panorama, todas caracterizadas por riquezas culturais e naturais, mas com uma renda per capita menor que o resto do estado.

"O desenvolvimento do turismo ajuda a dar qualidade de vida para a população local", afirmou o secretário, que destacou a importância de um setor que dá emprego a 19,4% da população.

"A ideia é atrair durante o fim de semana as pessoas que viajam por motivos de negócios durante os dias de trabalho em São Paulo", explicou.

Entre essas ofertas estão rotas de ecoturismo, com uma especial relevância do circuito das frutas, que percorre dez municípios onde é possível visitar propriedades rurais dedicadas ao cultivo de morangos, figos e pêras.

Além disso, são propostas rotas de serra e montanha em que é possível apreciar a paisagem do vale do Paraíba ou praticar esportes como asa-delta perto da Serra da Mantiqueira.

Às alternativas de sol e praia se unem as propostas de cultura, com destaque para as religiosas, já que São Paulo abriga o santuário de Nossa Senhora de Aparecida.

Para divulgar todos esses destinos, o secretário de Turismo anunciou que serão investidos este ano "US$ 90 milhões em infraestrutura para melhorar os estabelecimentos hoteleiros" do estado.

Um estado cuja capital, segundo as autoridades, não sentiu a crise econômica no segmento de turismo de negócios, já que durante o primeiro trimestre do ano registrou um aumento no número de eventos.

Isso fez com que São Paulo ocupasse o 12º lugar no mundo entre as cidades organizadoras de eventos, segundo a ICCA, entidade internacional mais importante do segmento turístico.

veja também