Surfistas treinados ajudam vítimas de afogamento

Surfistas treinados ajudam vítimas de afogamento

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

"Água no umbigo, sinal de perigo"! A famosa frase usada pelos guardas-vidas para conscientizar os banhistas que frequentam o litoral brasileiro agora também fará parte vocabulário dos mais de 250 sufistas que passaram pelo projeto Salva-Surf, parceria do 17º Grupamento do Corpo de Bombeiros (o Salvamar Paulista) com a Mantecorp, indústria química e farmacêutica.

Técnicas de resgate e salvamento no mar foram ensinadas a esse grupo com o objetivo de reduzir o número de afogamentos, sobretudo durante o verão, que aumenta de maneira significativa. Só em janeiro foram realizados 711 salvamentos nas praias da região, o que representa aumento de 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o Salvamar, os surfistas são grandes pontos de apoio ao guarda-vidas porque estão sempre presentes na praia e quem tem experiência no esporte sabe nadar, tem preparação física e conhecimentos práticos sobre o mar que, além das  técnicas profissionais de salvamento e reanimação, são primordiais para se realizar um resgate e salvamento.

O programa teve início na Praia do Sonho, em Itanhaém, e percorreu as areias de Mongaguá, Praia  Grande, Santos, Guarujá, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba, até a primeira quinzena de março. Em sua primeira edição, no ano passado, o projeto formou mais de 200 surfistas. Apesar de estarem alertas, que tal seguir algumas dicas dos Bombeiros para um banho de mar seguro?

Quando chegar à praia procure orientação de um guarda-vidas para saber qual o local mais adequado para o banho de mar;   Não abuse do álcool. Ele faz com que você perca a noção do perigo;   Não coma demais antes de entrar na água. Você corre o risco de ter uma congestão;   Não avance além da linha do umbigo. Lembre-se: "Água no umbigo Sinal de Perigo";   Não confie em bóias, pranchinhas e objetos flutuantes. Eles transmitem uma falsa impressão de segurança;   Evite entrada brusca no mar após longa exposição ao sol. Há o risco de choque térmico e desmaio;   Evite exposição excessiva ao sol, pois há o risco de insolação;   Pais e responsáveis por crianças devem dar atenção especial a elas quando estiverem nas praias, procurando sempre identificá-las com pulseiras que são distribuídas gratuitamente nos Postos de Bombeiros;   Quando as crianças forem para o mar, devem estar sempre acompanhadas;   Caso esteja em situação de risco no mar, sendo arrastado por uma correnteza, não entre em pânico. Procure boiar e, em seguida, pedir socorro ou nadar paralelamente à praia;   Se encontrar alguma pessoa em dificuldades no mar, não tente salvá-la. Jogue uma bóia e avise ao guarda-vidas mais próximo. Ele saberá como agir;   Afaste-se das praias em caso de temporal ou raios;   Evite banhos marítimos noturnos. Nesse período dificilmente você conseguirá ajuda. Postado por: Felipe Pinheiro

veja também