Tanzânia (África): uma história de séculos de migração e abundante diversidade natural

Tanzânia (África): uma história de séculos de migração e abundante diversidade natural

Atualizado: Sexta-feira, 29 Maio de 2009 as 12

Tanzânia (África): uma história de séculos de migração e abundante diversidade natural

Dentre as atrações mais famosas, estão o Serengeti, a cratera de Ngorongoro, os Lagos Manyara e Vitória, além da mais alta montanha africana, o Monte Kilimanjaro, com 5.895 metros de altura

A Tanzânia, que compreende a República Unida de Tanganyika e a ilha de Zanzibar, está situada na costa leste da África, vizinha do Quênia. Com uma população de aproximadamente 30 milhões de pessoas e mais de 120 grupos étnicos, possui uma história de séculos de migração e sua diversidade cultural e étnica é marca registrada do país, além da abundante diversidade natural.

O que mais impressiona o visitante que chega à Tanzânia é a sua enorme variedade e exuberância de paisagens dentro de um espaço territorial tão limitado: são várias áreas selvagens totalmente abertas, grandes lagos em meio à planícies, ilhas repletas de palmeiras cercadas por águas azuis-turquesa, vulcões e muitas espécies animais.

Tudo isso protegido por parques nacionais, reservas e áreas controladas que ocupam mais de 25% da área total do país. Dentre as atrações mais famosas, estão o Serengeti, a cratera de Ngorongoro, os Lagos Manyara e Vitória, além da mais alta montanha africana, o Monte Kilimanjaro, com 5.895 metros de altura. Estes locais servem de habitat a diversas espécies de animais, tais como elefantes, hipopótamos, búfalos, girafas, leopardos, leões, impalas e muitas aves.

A migração destes animais entre os parques nacionais do país é um espetáculo imperdível!

Principais Atrações

Região Norte (Fronteira com o Quênia)

Província de Arusha

Arusha: cidade próxima à fronteira entre Quênia e Tanzânia. É ponto de entrada e saída para os programas de safári na Tanzânia. Arusha é a capital do safari no leste da África, uma cidade vibrante com ruas repletas de veículos 4X4. Guerreiros maasai cheios de insígnias passeiam pelas ruas, misturados com os turistas recém chegados.Ali se encontra o Centro Internacional de Conferência (International Conference Centre), onde os mais importantes tratados de paz e acordos da história da África foram assinados. Também é possível encontrar muitos mapas, livros e detalhes sobre os parques no local.

Ngorongoro: é a cratera de um extinto vulcão que, em 1981, transformou-se em Santuário da Biosfera - um santuário ecológico intocável. São 18 Km de extensão (a sexta maior cratera do mundo), que abriga tribos de Masais e uma grande concentração de animais selvagens. Localiza-se a 310 Km da cidade de Arusha e tem área de 8.300 km².

Monte Meru: levanta-se a 4.566 m e é rivalizado somente pelo Kilimanjaro na Tanzânia. Como todas as outras montanhas na região, este monte também foi formado pela ação vulcânica. Não é somente uma montanha ideal para a aclimatização de escaladores do Kilimanjaro. Oferece uma vista do clássico cone vulcânico, que parece a ferradura de um cavalo. A vegetação exuberante nas inclinações mais baixas abriga muitos animais selvagens como búfalos, antílopes, zebras, elefantes, macacos columbus e babuínos.

Parque Nacional de Tarangire: localizado a 120 Km de Arusha, este parque tem uma densa população de animais selvagens como os elefantes. Seu símbolo é uma robusta árvore chamada baobá que cresce na terra das acácias. Tarangire é um paraíso ornitológico rico na diversidade de pássaros.

Província de Kilimanjaro

Parque Nacional do Monte Kilimanjaro: localizado próximo da cidade de Moshi, abriga o ponto mais alto do continente africano. Na base do monte, pode-se escolher entre 6 rotas que levam até seu ponto culminante, o pico Uruhu, com 5.895 metros de altitude. A subida é um passeio dos trópicos até o ártico, pela mudança brusca de vegetação e de vida: antes dos 2.700 metros, uma vegetação exuberante abriga várias espécies animais como elefantes, búfalos, leopardos, antílopes e primatas. Mais para cima, a vegetação de montanha toma espaço até os 4.000 metros, onde a presença de vida rareia e se limita a líquens.

Província de Manyara

Parque Nacional do Lago Manyara: o Lago Manyara é uma pérola da África. Lá vivem mais de 400 espécies de pássaros e, em apenas um dia, podem ser encontrados mais de 100 tipos diferentes. A entrada do parque fica a 126 Km de Arusha, próxima ao mercado da cidade o Mto wa Mbu.

Província de Mara

Serengeti: a palavra "serengeti" provem da língua masai e significa "planícies sem fim". Situado na fronteira com o Quênia, é uma continuação do parque de Masai Mara. Sua população de animais selvagens atual é de 3 milhões. A época ideal para observar a maior concentração deles é entre janeiro e fevereiro (os animais migram continuamente entre os parques de Masai Mara e Serengeti). Localiza-se a 335 Km da cidade de Arusha e tem área de 14.763 km².

Migração dos animais: uma das mais conhecidas e documentadas rotas de migração animal, a via Serengeti/Massai Mara é um acontecimento notável. O ciclo se ajusta às modificações do clima da região em particular e aos fenômenos naturais intermitentes mais freqüentes. A necessidade dos animais de migrar não pode ser compreendida apenas como uma necessidade de novas pastagens. A migração resulta igualmente da busca por água e alimentos, bem como a continuidade de uma saga ancestral.

Região Sul

Província de Morogoro

Parque Nacional Gombe Stream: a principal atração do parque nacional são os chimpanzés, que ficaram famosos por Jane Goodall, em 1960, ter estabelecido a área como uma estação de pesquisa do chimpanzé. Apesar de seu tamanho de somente 52 km², é uma floresta tropical magnífica que nasce do lago Tanganyika na Tanzânia ocidental. Embora os chimpanzés sejam a atração, muitas outras espécies, incluindo o babuíno, o macaco vervet, o macaco vermelho colombus e o macaco azul vivem na reserva. O parque hospeda também uma variedade larga da espécies de pássaros. Um safari no Gombe é uma oportunidade única para encontrar-se com um chimpanzé e depois de uma caminhada nadar nas águas critalinas do lago Tanganyika, o lago mais longo e o segundo mais profundo do mundo.

Parque Nacional Mikumi: esta é, definitivamente, a África selvagem. O parque fica dentro da Reserva Selous e possui um acesso difícil, distante das principais estradas. Mikumi possui planícies abertas e alagadas pelo rio Mkata, com pântanos e terras alagadas, sua principal característica. Fechado por árvores, colinas e montanhas, o parque é uma pedra preciosa que vale no mínimo 2 dias de visita, onde encontram-se os big five (leão, elefante, búfalo, rinoceronte e leopardo).

Parque Nacional Mahale: esse parque fica 300 Km abaixo das costas orientais do lago Tanganyika. É  um dos parques nacionais mais remotos e um dos mais bonitos da Tanzânia. A única maneira de explorá-lo é a pé e o destaque vai para os chimpanzés. O parque é lar para 1500 a 2000 indivíduos da sua espécie. Para aqueles que anseiam por uma experiência de Robinson Crusoe, o parque é definitivamente o melhor investimento.

Parque Nacional Ruaha: este é um dos parques menos acessados da Tanzânia e, por isso, ele é totalmente intocado. É o segundo maior parque na Tanzânia e é quase tão grande quanto o Serengeti. É um paraíso dos observadores de pássaros porque existem 350 espécies encontradas lá. Enquanto o rio flui através dos espetaculares cânios, as majestosas árvores são um prato cheio para fotógrafos.

Região Litorânea

Província de Pwani

Ilha de Zanzibar: localizada a poucos quilômetros do continente, é um arquipélago composto por inúmeras praias paradisíacas e rodeado por uma grande barreira de corais, perfeito para a prática de esportes aquáticos. Sua fauna compreende animais exóticos como antílopes e espécies endêmicas de borboletas.

Vale lembrar

Bagagem: Fique atento para as restrições da bagagem de mão e leia atentamente o check list que será entregue após a confirmação de sua viagem. Para quem viaja pela South African Airways o limite de bagagem é de 32kg. Em caso de dúvidas, por gentileza, entre em contato com os consultores da Cia Eco.

Documentação: não é necessário vistos obtidos antecipadamente no Brasil. A Tanzânia emite vistos diretamente em suas fronteiras. Para isso, lembre-se de levar 4 fotos 4x4.

Vacina: é obrigatório apresentar o comprovante internacional de vacina contra febre amarela. É importante informar que as vacinas devem ser tomadas com antecedência - no caso de febre amarela, até 10 dias antes da viagem - para não ser surpreendido com a falta de alguma delas na ocasião da procura nos hospitais.

Recomenda-se também as vacinas contra Hepatite A (em duas doses, sendo que ao tomar a primeira, a pessoa já estará imune), disponível em clínicas particulares, e contra tétano e febre tifóide, disponíveis nos Hospitais Emílio Ribas, Hospital das Clínicas e Ambulatório de Medicina do Viajante da Vila Clementino.

- Hospital Emílio Ribas: Av. Dr. Arnaldo, 165. Atendimento de Seg. a Sex., das 12h30 às 15h. Agendar: 55 (11) 3896 1366.

- Hospital das Clínicas: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255. Atendimento de Seg. a Sex., das 07h30 às 15h.

Importante: Desde o dia 1º de junho de 2008, as vacinas contra febre amarela NÃO são mais aplicadas nos postos da Anvisa em Aeroportos e Portos do Estado de São Paulo. Nestes locais serão realizadas somente trancrições de certificados nacionais para internacionais. Para mais informações e esclarecimento de dúvidas,dirija-se ao posto de saúde mais próximo ou consulte o Ambulatório de Medicina do Viajante: 55 (11) 5084-5005, na Avenida Borges Lagoa, 770. É importante ligar para agendar uma visita.

Em São Paulo, o passageiro pode dirigir-se aos postos localizados nas Rodoviárias do Tietê (aberto diariamente, das 8h às 22h) e Barra Funda (aberto diariamente, das 8h às 20h).

Fuso Horário: + 6h em relação ao horário de Brasília.

Idioma: Inglês.

Moeda: Tanzanian Schilling. Para ter uma idéia do valor do câmbio, você pode consultar: www.cotacao.com.br. Dica: Todos os hotéis e bancos ao longo da rota aceitam e convertem cash ou traveller checks para a moeda local. Os hotéis aceitam praticamente todos os cartões de crédito internacionais (Visa e Mastercard são os mais difundidos).

Energia Elétrica: 220V

Alfândega brasileira: ao desembarcar no Brasil, são permitidos objetos de uso pessoal, roupas, brinquedos e U$500 em eletrônicos, mais U$500 de Free Shop.

Embaixada: contato da embaixada da Tanzânia no Brasil (61) 3364-2629  ou (61) 3364-0419

Gastronomia: a Tanzânia não é exatamente famosa por uma culinária exótica. Você vai encontrar boa carne, massas e saladas. Os hótéis têm bons restaurantes com cardápio internacional.

Artesanato Africano: A manifestação artística na África representa usos e costumes das tribos africanas, através de pinturas, máscaras e esculturas feitas em diversos materiais. O artesanato africano é delicado e de forte colorido, com ênfase nos tecidos. Além disso, toneladas de pedra sabão e madeiras nobres são convertidas em estatuetas que representam desde a girafa mais real até o caçador mais absurdamente estilizado. Não espere por produtos eletrônicos.

veja também