Trens a vapor voltam a linha nos Alpes Suíços

Trens a vapor voltam a linha nos Alpes Suíços

Atualizado: Quarta-feira, 15 Setembro de 2010 as 11:25

Após um intervalo de 60 anos, os trens a vapor estão novamente correndo pela histórica passagem Furka nos Alpes Suíços, graças a um exército de entusiastas por trens e uma missão de resgate na selva do Vietnã. Com a reabertura da velha ferrovia entre Oberwald e a vila de Realp, no outro lado da passagem de 2.490 metros, a região espera o retorno de turistas, que eram atraídos em massa desde a metade do século 19.

"Esperamos quase 30 anos por isso", diz o entusiasta por ferrovias Thomas Meier, enquanto a locomotiva preta e vagões verdes completamente lotados atrás começou a deixar a estação desta cidade no vale do Rhône. A última vez que um trem, movido então a energia elétrica, deixou Oberwald para seguir pela trajetória escarpada foi em 1982. Naquele ano, o famoso Expresso Glacier, que liga a montanha de Zermatt a St. Moritz, a 170 km, foi realocado para passar por um túnel recém-construído.

A linha Furla, que começou a funcionar com trens a vapor por entre algumas das paisagens alpinas mais belas em 1914, foi abandonada aos elementos. Um time de entusiastas, muitos deles aposentados do sistema de transporte público da Suíça, logo estabeleceram um clube e começaram a levantar fundos para reconstruir a linha.

O maior desafio, no entanto, foi o desaparecimento da maioria das locomotivas que costumavam fazer a rota pela cidade de Gletsch, com seu imponente Hotel Glacier du Rhone até que os trens movidos a energia elétrica substituíram os trens a vapor, há cerca de 70 anos.

Pesquisando em arquivos, o Clube Furka descobriu que muitas das locomotivas tinham sido vendidas ao Vietnã no final dos anos 1940, operando até meados de 1970. Uma missão foi enviada ao Vietnã para procurá-las, e retornou em 1990 com notícias de que quatro locomotivas dilapidadas foram encontradas e enviadas para a Suíça. Outra foi encontrada na Suíça. Elas foram reformadas e algumas começaram um serviço limitado em 1990.

Mas foi só em agosto que o trecho final, de Gletsch a Oberwald, foi aberto. O clube agora é dono da linha de trem, e espera que turistas paguem 200 francos suíços (US$ 198) por viagem com retorno de primeira classe, e 121 francos suíços (US$ 120), na segunda classe. A linha só vai funcionar na primavera e no verão.

veja também