Trilhos para o turismo

Trilhos para o turismo

Atualizado: Segunda-feira, 28 Setembro de 2009 as 12

Parte do patrimônio da extinta Rede Ferroviária Federal S/A poderá ser utilizada para aumentar a oferta de atrativos turísticos no País. Um grupo de trabalho interministerial, coordenado pelo Ministério do Turismo (MTur), será criado para planejar o aproveitamento de estações, locomotivas e linhas férreas na indústria do turismo.

A decisão foi tomada durante reunião na última quinta-feira, dia 24 de setembro, entre representantes do MTur e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), responsável pelo espólio da RFFSA. Segundo o diretor do Departamento de Ordenamento Turístico do MTur, Ricardo Moesch, o primeiro passo será mapear as áreas de interesse histórico e turístico onde existem bens disponíveis.

Dos cerca de 60 mil quilômetros de malha da RFFSA, 28 mil foi concedido à iniciativa privada. Parte dos trilhos, ainda sob administração do governo federal, pode se transformar em linhas turísticas; assim como estações e outros imóveis em centros de lazer integrados a roteiros turísticos.

O grupo de trabalho será composto pelo MTur, DENIT, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico e Nacional (IPHAN), Secretaria do Patrimônio da União (SPU), entre outros.

veja também