Turismo de mergulho nas águas mornas da Bahia encanta a todos

Turismo de mergulho nas águas mornas da Bahia encanta a todos

Atualizado: Quinta-feira, 6 Janeiro de 2011 as 2:09

Que o fundo mar guarda inúmeros segredos todos já sabem, mas que o mar da Baía de Todos-os-Santos, especialmente em Salvador, representa um dos melhores pontos de mergulho do Brasil, poucos têm ideia. Uma diversidade de seres, objetos e até embarcações naufragadas estão à disposição dos mergulhadores – experientes ou iniciantes - que queiram fazer uma expedição no fundo do oceano.

A partir de 10 metros de profundidade, já é possível visualizar cardumes de peixes raros, corais, crustáceos. A transparência da água é garantida pela ausência de chuvas e correntes marinhas mais fortes e pela presença de luminosidade.

Em Salvador, não faltam pontos para a prática do mergulho que é recomendada se acompanhada por profissionais qualificados. Na capital baiana, duas empresas especializadas realizam passeios turísticos para atividades de snokel – mergulho em águas rasas - e também expedições mais complexas. As condições climáticas ajudam e a temperatura da água que geralmente fica entre 20ºC e 28ºC é convidativa para a prática.

Para aqueles que nunca mergulharam, é recomendável que a primeira experiência seja no Porto da Barra, considerada pelo jornal britânico "The Guardian" como uma das praias urbanas mais belas do mundo. A poucos metros da faixa de areia, é possível descer a uma profundidade de 12 metros, localizar os destroços do navio Maraldi, afundado em 1875 e visualizar cardumes de barrigudinhas, corais e outras espécies marinhas devidamente preservadas, apesar de a praia receber um grande número de banhistas, sobretudo nos fins de semana.

O balé e o colorido proporcionados pelos cardumes de peixes coloridos, como os budiões, encantam principalmente os que chegam ao fundo do oceano pela primeira vez. Caranguejos, lagostas e moluscos também participam do espetáculo e parecem não estranhar a presença dos forasteiros humanos em seu ambiente, assim como os recifes de corais que completam o visual paradisíaco habitado por mais de 250 espécies, entre eles o esquisito peixe-pedra. Aliás, o fundo do mar está repleto de coisas estranhas como estrelas que mais parecem com aracnídeos, moluscos de olhos gigantes e camarões raros.

Além da Barra, a Baía de Todos-os-Santos concentra mais de dez pontos ideais para a prática do mergulho que a cada ano vê crescer o número de adeptos, em especial os turistas. De acordo com o empresário e mergulhador Gian Harfush, a maioria dos turistas que vem a Salvador para uma aventura no fundo do mar é formada por estrangeiros. "Eles chegam a 60% do nosso número de clientes; em seguida vem os brasileiros do Sul e do Sudeste, que representam 30%", conta Harfush, cuja empresa realiza 20 saídas com turistas por mês.

Para mergulhar pela primeira vez, o turista assiste a uma espécie de aula com algumas instruções de como proceder durante a imersão, sobretudo técnicas de respiração e convivência com a pressão. A atividade é permitida para pessoas com idade entre oito e 70 anos e que gozem de bom estado de saúde.

Os custos variam de acordo com a experiência do mergulhador. Para uma pessoa credenciada e que possui equipamentos de segurança, o passeio fica R$ 150, já o batismo custa R$ 150 para um mergulho na praia em águas rasas, R$ 200 para o mergulho a partir do barco em águas com maior profundidade e direito a uma imersão e R$ 250 com direito a duas imersões, já incluído o aluguel do equipamento. Com mais R$ 50, o turista leva um CD com as fotos do passeio subaquático.

Além do mergulho, é possível contemplar do barco os principais cartões-postais de Salvador de um ângulo diferente como o Porto e Farol da Barra, o Corredor da Vitória, a Avenida Contorno e a Gamboa, o Forte de São Marcelo, Elevador Lacerda e Mercado Modelo.

Naufrágios

Maior embarcação afundada da costa brasileira, o cargueiro grego batizado de Cavo Artemidi é uma das maiores atrações dos mares baianos. Naufragado em 1980, após o choque com o Banco da Panela, o navio de 170 metros de comprimento transportava ferro e pode ser visualizado já a 10 metros da superfície. No verão, a visualização é melhor e o mergulhador pode ver claramente os compartimentos do Cavo Artemidi como a Casa das Máquinas, convés, o salão principal e a hélice. Mesmo depois de naufragado há 30 anos, o navio está bem conservado como um todo e reúne no seu interior e ao seu redor, uma infinidade de espécies marinhas.

Outro lugar tido como um dos mais interessantes para a prática do mergulho em Salvador é o Banco da Panela. Lá, numa só noite, cerca de 80 embarcações holandesas naufragaram no século 17. Situada perto do Porto da capital baiana, o banco tem uma profundidade de aproximadamente 15 metros e é considerado área de preservação da Marinha. Com isso, nada pode ser retirado de lá pelos mergulhadores.

Os mergulhos noturnos, por sua vez, também podem ser feitos na Baía de Todos-os-Santos, em especial o Blackadder, que está a cerca de 100 metros da Praia de Boa Viagem, e o Cap Frio, embarcação afundada próxima ao Farol da Barra. Em ambos os locais podem ser encontrados cardumes e também lagostas e outros crustáceos.

Outros pontos de mergulho

Bretagne e Germania – Navios cujos destroços estão misturados numa área próxima ao Farol da Barra a oito metros da superfície. Local interessante para mergulhos noturnos.

Ho Mei III – Naufrágio recente que foi apreendida pela Marinha do Brasil. Visibilidade de 15 metros. Lá é possível encontrar cardumes de espécies como dentões, sororocas, quatingas e ariacós.

Galeão Sacramento – Naufragado em 1668, está a 32 metros da superfície. Nos seus destroços já foram encontrados armas e canhões de bronze e objetos de porcelana chinesa que hoje estão em diversos museus da Bahia e do Rio de Janeiro.

Queen – Navio inglês naufragado no século XVII a dez milhas d costa. Com uma profundidade de 22 metros, é possível visualizar canhões da época.

Vapor de Jequitaia – Embarcação ainda está conservada e está entre quatro e oito metros da superfície. Os destroços estão localizados numa praia no bairro de Jequitaia, em Salvador.

Cursos de mergulho

Uma das principais preocupações dos instrutores das agências especializadas é a segurança dos mergulhadores, em especial a dos principiantes. "Os equipamentos, que são compostos de balões de oxigênio, manômetros, coletes, máscaras, reguladores de ar, macacões e nadadeiras, recebem a devida manutenção", conta Gian Harfush.

Os cursos, cujos valores são R$ 800 em média, contam com cinco módulos teóricos, revisões em vídeo para assistir em casa, prova teórica e avaliação prática. Cinco atividades são realizadas em águas confinadas [piscinas] e uma na piscina natural do Porto da Barra, onde os futuros mergulhadores já interagem com peixes e outros seres marinhos.

Além do curso básico para mergulhos de até 18 metros de profundidade, há também o avançado para 30 e 40 metros, e o de resgate que inclui atividades noturnas e locais com correnteza.

Empresas que fazem passeios de mergulho em Salvador

Dive Bahia

Responsável: Gian Harfush

www.divebahia.com.br

Tel: (71) 3264-3820

Tel: (71) 9961-0589

Bahia Scuba

www.bahiascuba.com.br

Tel: (71) 3321-0156

veja também