Turista esperto viaja mais com menos dinheiro

Turista esperto viaja mais com menos dinheiro

Atualizado: Terça-feira, 26 Janeiro de 2010 as 12

No title Esticar o dinheiro das férias, ou alcançar destinos normalmente mais distantes do orçamento, é possível para quem se planejar. Existem épocas que museus ficam vazios, as praias desertas e, principalmente, os preços compatíveis com o seu bolso. Por exemplo, quem quiser ir à Europa, deve reservar um tempo entre outubro e março. Durante essa época, os hotéis estão mais baratos (tirando semana de Natal e Ano Novo) e, de quebra, as principais cidades ficam bem mais vazias.

Claro, é preciso ficar atento para o clima: principalmente os meses de dezembro e janeiro podem ser muito frios e com dias curtos. Em Londres, por exemplo, além das baixas temperaturas, chove bastante e o sol se põe antes das quatro horas e, por isso, o melhor é conhecer a cidade entre outubro e novembro, quando as temperaturas estão um pouco mais elevadas e ainda é possível encontrar bons preços.

Paris é outro caso de uma cidade onde a inteligência e o bom planejamento fazem diferença no bolso. Durante os meses de dezembro e janeiro, sempre esquecendo a última semana do ano, é possível subir a Torre Eiffel ou visitar o Louvre sem se preocupar com as numerosas filas. Entre os destaques dessa época do ano estão os desfiles de moda que tomam conta da cidade. Além disso, a "Cidade Luz" ainda recebe uma belíssima iluminação de Natal que faz jus ao codinome dado à capital francesa.

Alguns alimentos de luxo, que normalmente atingem preços proibitivos, como o foie gras, ficam bem em conta nesse período do ano. Procurando com atenção, é possível jantar num dos muitos pacotes oferecidos por restaurantes e bistrôs, o vinho da casa (peça un pichet, uma jarra) costuma ser bem melhor do que a maioria dos tintos de preço médio nas prateleiras dos restaurantes brasileiros. Compre um guia de atrações (o Pariscope, por exemplo) e atente para as propostas gratuitas: concertos, mostras de arte e peças de teatro costumam ser oferecidas.

Muitos países da ex-União Soviética ainda estão passando por um processo de incorporação à União Europeia e por isso oferecem bons preços comparados com o resto da Europa. Praga, na República Tcheca, e Budapeste, na Hungria, são dois bons exemplos: vale a pena aproveitar antes que fiquem caras. E vale lembrar que o preço da sua viagem não está apenas condicionada pela época: é possível economizar com passagens, comida e hospedagem.

Para circular pela Europa, fique atento a sites das companhias aéreas EasyJet e Sky Europe, que sempre oferecem excelentes promoções. Para achar um lugar onde dormir com sossego talvez seja negócio reservar um quarto individual em albergues, que têm preços mais amenos. Mas se ainda desejar a tranquilidade de um hotel, procure a melhor opção para o seu bolso em sites especializados.

Como na Europa, a baixa temporada dos Estados Unidos é no inverno do Hemisfério Norte. Assim, em Nova York e os melhores meses, no que diz respeito a preços, são entre dezembro e março. Os hotéis ficam bem mais em conta. Mas é importante estar bem agasalhado: a "Grande Maçã" fica congelada. Para quem curte neve é grande a chance de ver o Central Park todo branco. Além disso, assim como Paris, a Quinta Avenida fica um espetáculo à parte por estar toda decorada para o Natal. 

Já para ir à Disney, janeiro, setembro e dezembro são os meses mais vazios e portanto mais baratos. Vantagem adicional: os parques ficam tranquilos e pode-se repetir quantas vezes quiser os brinquedos, sem se preocupar com filas. Segundo os funcionários do parque, dezembro é o melhor mês, pelas decorações e a programação especial para o Natal.

Mas se o negócio for fugir dos preços altos sem ter de passar frio na empreitada, vá para o Caribe em maio. Além de estarem 50% mais baratos que nas altas temporadas, os resorts ainda oferecem praias vazias com uma temperatura extremamente agradável. Mais barato ainda é entre julho e novembro, mas é a temporada de furação na América Central, por isso é bom tomar cuidado.

veja também