Turistas de eventos consideram PE um destino economicamente acessível

Turistas de eventos consideram PE um destino economicamente acessível

Atualizado: Quinta-feira, 26 Março de 2009 as 12

Pernambuco é um destino economicamente acessível. É o que aponta a Pesquisa do Perfil Sócio-Econômico do Turista de Eventos, realizada durante o ano de 2008 pelo Recife Convention Bureau (Recife CVB) em parceria com a Faculdade Integrada do Recife (FIR). Cerca de 77% dos turistas pesquisados consideraram atrativo o preço cobrado pelos serviços do segmento de turismo local, um aumento de 7% em relação ao ano anterior.

O destino recebeu um maior número de turistas com pós-graduação, mestrado e doutorado, com um índice de 41% do ano anterior. O aumento reflete uma maior procura pelo público da área de saúde, considerada a ocupação principal daqueles que visitam o Estado em busca de eventos científicos. O fato da capital pernambucana ser um centro de excelência na Medicina também tem atraído cada vez mais estudiosos.

Ao chegar ao Recife, a aprovação é tamanha que 96% dos entrevistados tem intenção de retornar à cidade. Cerca de 57% dos pesquisados possuem mais de 30 anos. Entre as principais cidades emissoras, São Paulo está na liderança, com 20%. É grande a frequencia dos turistas do Sul e Sudeste com 52%, o que reflete também um aumento no gasto médio, uma vez que em tais locais há maior poder de compra. Dessa forma, a média de gasto diário de turista de eventos é de R$ 330,10 contra R$ 261,77 do ano anterior. Nos eventos internacionais, a quantia é ainda maior com média de R$ 538,73.

Contrariando os maus presságios da crise aérea, a Pesquisa identificou também que o meio de transporte mais utilizado foi o avião, com 79% contra 60% do ano anterior. O índice é justificado pelo incremento dos turistas das regiões do Sul e Sudeste. “Um dado a se comemorar é que 47% dos turistas realizam o pós-evento, ficando mais tempo na cidade, uma média de três dias para conhecer os atrativos turísticos e culturais”, diz a diretora executiva da entidade, Tatiana Menezes.

No segmento turístico, a rede hoteleira, que este ano teve um de seus melhores verões, comemora também um aumento de faturamento com uma renda de R$ 240 milhões só do turista de eventos. “O valor equivale a 650.146 diárias geradas em um tempo médio de permanência de cinco dias. No ano de 2008, meios de hospedagem como hotéis, pousadas e flats tiveram um incremento de 12 pontos percentuais”, assegura José Otávio de Meira Lins, presidente do Recife Convention Bureau e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-PE).

Nos eventos captados e apoiados pelo Recife CVB, houve a presença de 144.477 pessoas, incluindo congressistas e acompanhantes. De acordo com Meira Lins, grande parte dos turistas que visitaram o Estado tiveram conhecimento dos eventos pela internet, o que, em dois anos, corresponde a um crescimento de 35% para 41%.

Atrativos

A praia continua sendo a preferência nacional entre os atrativos turísticos visitados pelo turista no Estado com 34%, seguida pelos shoppings com 22%. No quesito sol e mar, destaque para Boa Viagem com 52% e Porto de Galinhas com 30%. Nos itens que mais agradaram no Recife, as belezas naturais obtiveram a satisfação de 32% dos pesquisados, seguido pela hospitalidade da comunidade, com 21%, e da estrutura da cidade, com 10%. Já os atrativos naturais obtiveram a aprovação de 97%, cerca de 10% a mais em relação ao ano de 2007.

veja também