Turistas voltam a visitar monumentos históricos no Egito

Turistas voltam a visitar monumentos históricos no Egito

Atualizado: Segunda-feira, 21 Fevereiro de 2011 as 1:57

Os museus e os locais arqueológicos do Egito reabriram as portas aos visitantes, no último domingo, depois de três semanas fechados em consequência dos protestos iniciados no dia 25 de janeiro, que resultaram na deposição do presidente Hosni Mubarak.

O Ministério de Estado para Assuntos de Antiguidades informou, por meio de comunicado, que um grupo de 20 a 50 pessoas visitou as pirâmides de Gizé, o Museu Egípcio, no Cairo, e o Templo de Karnak, em Luxor.

O ministro de Estado egípcio para Assuntos de Antiguidades, Zahi Hawas, assegurou que a polícia de turismo voltou a vigiar os locais arqueológicos. Tanto o Exército como a polícia deslocaram hoje efetivos para o Museu Egípcio, do qual desapareceram oito peças e outras tantas sofreram danos na sequência de atos de pilhagem ocorridos durante as manifestações.

Os primeiros grupos de turistas a visitar o Egito depois da abertura dos lugares arqueológicos provêm da Holanda, Alemanha, Itália e do Japão. As cidades arqueológicas de Luxor e Aswan, no Sul, e a costa do Mar Vermelho, no Este, são os principias centros de atração turística do Egito, juntamente com o Museu Egípcio e as pirâmides de Gizé, no Cairo.

O turismo é um dos pilares da economia egípcia e gera atualmente lucros de US$ 11 milhões. O ministro egípcio das Finanças, Samir Radwan, informou recentemente que o setor perdeu 1,2 milhões de turistas que tiveram que abandonar o país no início das manifestações no Cairo.

veja também