Um gol pelos direitos de crianças e adolescentes

Um gol pelos direitos de crianças e adolescentes

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 12:16

Projeto "Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo" já formou 163 multiplicadores, em 26 estados e no Distrito Federal.

Brasília - O Ministério do Turismo (MTur) e o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB) reuniram a imprensa, quinta-feira (30), para informar sobre as ações de prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes na Copa do Mundo de 2014.

Durante o mês de setembro foram realizadas várias reuniões em Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, João Pessoas, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo e Salvador.

Nesse período foram ministrados cursos de formação para a prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes na atividade turística. O objetivo foi chamar a atenção dos segmentos envolvidos com o turismo para a necessidade de desenvolver ações articuladas de prevenção.

Nessa primeira etapa foram formados 163 multiplicadores, em 26 estados e o Distrito Federal. Esses agentes foram capacitados para prevenir, identificar os casos, denunciá-los e disseminar o conhecimento adquirido em suas regiões. Mas a expectativa é formar 390 multiplicadores. O governo federal disponibilizou recursos para que cada estado realize ações regionais de prevenção.

Todas essas ações fazem parte da segunda etapa do projeto "Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo", lançado em 2010, pelo MTur.

Para Mário Moysés, secretário Executivo do MTur as ações preventivas mostram que o país está preocupado com a garantia dos direitos de crianças e adolescentes. "As pessoas que pretendem vir ao Brasil para explorar crianças e adolescentes não serão bem-vindas, pois não queremos este tipo de turista aqui. Aliás, nem os consideramos turistas, essas pessoas são criminosas".

"A exploração sexual de crianças e adolescentes é uma grave violação aos direitos humanos", explicou Neio Campos, diretor do CET/UnB, lembrando que toda sociedade deve ser mobilizada para reprimir toda negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão contra crianças e adolescentes.

Além da prevenção, o MTur ressalta que toda denúncia pode e deve ser feita pelo "Disque 100", pois é uma forma da sociedade fazer pressão para que não haja esse tipo de turismo no Brasil.

O MTur espera receber cerca de 600 mil turistas estrangeiros durante os 30 dias da Copa do Mundo de 2014. Este número corresponde a 10% do total que o Brasil recebe por ano.

Projeto "Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo" já formou 163 multiplicadores, em 26 estados e no Distrito Federal.

Brasília - O Ministério do Turismo (MTur) e o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB) reuniram a imprensa, quinta-feira (30), para informar sobre as ações de prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes na Copa do Mundo de 2014.

Durante o mês de setembro foram realizadas várias reuniões em Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, João Pessoas, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo e Salvador.

Nesse período foram ministrados cursos de formação para a prevenção à exploração sexual de crianças e adolescentes na atividade turística. O objetivo foi chamar a atenção dos segmentos envolvidos com o turismo para a necessidade de desenvolver ações articuladas de prevenção.

Nessa primeira etapa foram formados 163 multiplicadores, em 26 estados e o Distrito Federal. Esses agentes foram capacitados para prevenir, identificar os casos, denunciá-los e disseminar o conhecimento adquirido em suas regiões. Mas a expectativa é formar 390 multiplicadores. O governo federal disponibilizou recursos para que cada estado realize ações regionais de prevenção.

Todas essas ações fazem parte da segunda etapa do projeto "Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo", lançado em 2010, pelo MTur.

Para Mário Moysés, secretário Executivo do MTur as ações preventivas mostram que o país está preocupado com a garantia dos direitos de crianças e adolescentes. "As pessoas que pretendem vir ao Brasil para explorar crianças e adolescentes não serão bem-vindas, pois não queremos este tipo de turista aqui. Aliás, nem os consideramos turistas, essas pessoas são criminosas".

"A exploração sexual de crianças e adolescentes é uma grave violação aos direitos humanos", explicou Neio Campos, diretor do CET/UnB, lembrando que toda sociedade deve ser mobilizada para reprimir toda negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão contra crianças e adolescentes.

Além da prevenção, o MTur ressalta que toda denúncia pode e deve ser feita pelo "Disque 100", pois é uma forma da sociedade fazer pressão para que não haja esse tipo de turismo no Brasil.

O MTur espera receber cerca de 600 mil turistas estrangeiros durante os 30 dias da Copa do Mundo de 2014. Este número corresponde a 10% do total que o Brasil recebe por ano.

veja também