Veja dez dicas para ter uma viagem de avião bem-sucedida

Veja dez dicas para ter uma viagem de avião bem-sucedida

Atualizado: Segunda-feira, 19 Setembro de 2011 as 8:20

  É fato notório que o brasileiro tem viajado cada vez mais de avião. Em 2010, segundo pesquisas da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), o número de embarques registrados – para viagens dentro do país - no transporte aéreo (65,9 milhões) quase ultrapassou o número de passagens compradas para viagens de ônibus (66,7 milhões) – algo inédito na história do Brasil.

  E a tendência deve continuar: de acordo com a ANAC, a procura por voos no mercado aéreo doméstico brasileiro aumentou 19,5% em junho de 2011, em comparação com o mesmo mês do ano passado. A demanda por voos internacionais, por sua vez, cresceu, no mesmo período, 7,7%.

Impulsionados por uma situação econômica estável, facilidades no financiamento das passagens e promoções irrecusáveis oferecidas pelas companhias aéreas, muita gente deve estar prestes a embarcar em uma avião pela primeira vez na vida. E foi para essas pessoas que o UOL viagem   preparou a lista abaixo, que dá dicas para que esse   début   não se transforme em pesadelo.

  Em Casa

Compre antes, mas com segurança - e não madrugue no aeroporto   

A dica é do agente de viagens Renato Alvarenga: “Tente comprar sua passagem com antecedência, o que pode assegurar um bom desconto, mas tenha certeza que será possível viajar na data marcada. O passageiro perde o desconto se tiver que remarcar a passagem em cima da hora”.

Na hora de fechar a compra, haverá, geralmente, mais de um horário de voo disponível. Executiva de uma multinacional em São Paulo, Waleska Ferreira viaja com frequência dentro do país, e adota uma logística esperta em voos nacionais: “tento sempre voar entre as 9h e as 16h, para não ter que madrugar no aeroporto antes do embarque e não chegar tão tarde no destino final”, explica ela. 

É também fundamental que o passageiro se informe se há fuso horário no local para onde ele está se dirigindo. O horário de chegada impresso na passagem, por exemplo, refere-se à hora vigente no local de desembarque. Leve isso em consideração, principalmente em voos internacionais.

Olho no relógio

Chegue sempre ao aeroporto um pouco antes da hora estipulada na passagem aérea. Tal adiantamento evita filas na hora de despachar a bagagem e, caso o check-in não tenha sido feito via internet, possibilita que o passageiro escolha os assentos mais confortáveis da aeronave (entre eles, acredite se quiser, estão os da saída de emergência, que geralmente têm maior espaço para as pernas).

A atitude pontual também deve ser adotada na hora de o passageiro se dirigir ao portão de embarque. As filas do raio-X podem demorar e, nos aeroportos brasileiros, mudanças de portão de embarque de última hora são frequentes. “Uma vez eu estava em Congonhas e anunciaram que minha porta de embarque havia mudado. O problema é que o monitor eletrônico não corrigiu a informação, e me deixou sem saber o que fazer”, conta Zack Henry, executivo de uma consultoria de investimentos em São Paulo e que sempre trafega pela ponte aérea. “Se eu não estivesse na sala de embarque naquela hora, teria perdido o voo”.

Escolha antes ou prepare seu lanche

É fato que muitas companhias aéreas estão oferecendo ótimos preços para voos nacionais. Mas desconfie da qualidade da “refeição” que será servida a bordo. Muitas vezes o alimento não passa de uma barrinha de cereal ou de um biscoito insosso, acompanhados de um copinho de refrigerante.

Leve alguma comida extra, mas não a compre no aeroporto, onde os preços tendem a ser exorbitantes. Também, de preferência, não carregue refeições quentes consigo para dentro da aeronave: delicioso para você, o aroma da coxinha pode ser desagradável para outras pessoas.     No aeroporto   Malona chamativa, malinha discreta

Segundo a ANAC, em voos nacionais, feitos por aviões com mais de 31 assentos, o peso da bagagem despachada por cada passageiro no balcão do check-in não pode exceder a 23 kg (caso exceda, aplica-se multa). É recomendável que o passageiro tente colocar nessa bagagem alguma identificação visual chamativa (ou que, na hora de comprar uma mala, escolha alguma de cor forte, como vermelho ou laranja). O esforço para identificá-la na esteira da sala de desembarque (local caótico em qualquer aeroporto) será bem menor.

É também sempre uma atitude sábia guardar o comprovante de despacho de bagagem: o passageiro terá que apresentá-lo para a empresa aérea na hora de reclamar uma mala extraviada.

Envolver a bagagem em plástico (muitos aeroportos oferecem o serviço) é uma boa ideia. Morador de Maputo, capital do Moçambique, o auditor brasileiro Mike Weiss conta que algumas roupas foram subtraídas de sua mala durante um voo para a África. “Depois disso, virou ritual: sempre envolvo minha bagagem com plástico antes de viajar”, conta ele.

O mesmo cuidado, porém, vale com a bagagem de mão. “Em uma voo para a Itália um homem tentou roubar a bolsa da minha esposa, que estava no compartimento em cima de nossas cabeças”, relata o empresário paulista Mauro Cassane. “Hoje, sempre levo documentos e dinheiro nos bolsos, e fico bem atento ao compartimento onde está minha bagagem de mão”.

Vale lembrar que a bagagem de mão não pode ter mais que 5 kg de peso e 115 cm de volume (soma de comprimento, altura e largura).

Não perca sua tesourinha da sorte

É terminantemente proibido embarcar em aviões com objetos cortantes, contudentes (martelos, alicates e afins) e perfurantes.

Segundo a ANAC, frascos para líquidos (e aí incluem-se gel, shampoos e cremes) com capacidade de mais de 100 ml (mesmo que não estejam cheios) são vetados em voos internacionais. O passageiro tem que colocá-los na bagagem que será despachada no balcão do check-in.

Líquidos adquiridos nos free shops, porém, como perfumes e loções, podem ser transportados pelos passageiros dentro do avião, desde que colocados em uma embalagem plástica selada e com o recibo de compra à mostra. Medicamentos também podem ser transportados, desde que a receita médica esteja junto.   Bons modos no avião   Evite tumultos   Lembre-se de sempre respeitar a fila de embarque no avião, geralmente ordenada de acordo com o número do assento indicado na passagem (por exemplo: primeiro entram as pessoas cujos números de assento vão do 1 ao 10. Depois, do 11 ao 20, e assim sucessivamente). O procedimento evita tumultos na hora de os passageiros entrarem na aeronave.   Tenha, além disso, um documento (RG ou passaporte) sempre à mão: ele terá que ser apresentado antes de o passageiro ingressar no avião.   Uma das horas mais caóticas de qualquer voo, vale lembrar, é este momento em que todos os passageiros estão entrando na aeronave. Saiba, portanto, qual é exatamente o seu assento, coloque sua bagagem de mão o mais rápido possível no seu compartimento e libere o corredor. Os seus companheiros de viagem com certeza irão agradecer.     Criança feliz, voo tranquilo   Apesar de excitante à primeira vista, a experiência de voar pode ser extremamente tediosa e desgastante. E isso afeta principalmente as crianças. Choros estridentes, principalmente em viagens longas, são comuns quando os pequenos já não têm mais o que comer ou fazer. Portanto, sempre leve em sua bagagem de mão algo que os entretenha por mais tempo, e os faça esquecer que estão no espaço confinado do avião. Isso também dará aos pais – e aos outros passageiros – uma viagem mais tranquila.   Cuidado com a janelinha   Sentar à janela do avião pode ser bem legal: as paisagens (principalmente na decolagem e aterrissagem) são lindas e, a 10 mil metros de altura, a visão que se tem das nuvens é poética. Mas cuidado para não atrapalhar a pessoa que está ao seu lado, no assento do meio e no corredor. O sol muitas vezes entra com tudo e pode incomodar o vizinho.   Endireite o assento durante a refeição   É fato: o espaço entre os assentos nas aeronaves é mínimo e, ao se sentar, o primeiro impulso que o passageiros têm é de incliná-los. Mas lembre-se que, assim como você, existe alguém espremido no banco de trás. Faça o esforço de endireitar a cadeira pelo menos na hora das refeições, para que  seu companheiro de voo possa comer sem fazer malabarismos.   Bata um papo na hora certa   Com voos frequentemente lotados, casais, amigos e familiares nem sempre conseguem se sentar juntos dentro da aeronave. Caso a multidão de passageiros separe você da sua pessoa querida, uma dica: evite se levantar do seu assento e ficar em pé, no meio do corredor, conversando com ela. Tal atitude pode ajudar a passar o tempo, mas atrapalha a circulação das outras pessoas pela aeronave (um ambiente estreito por natureza).      

veja também