"Violência prejudica turismo na Bahia", afirma Souto

"Violência prejudica turismo na Bahia", afirma Souto

Atualizado: Terça-feira, 11 Maio de 2010 as 3:54

O pré-candidato do DEM ao governo do Estado, o ex-governador Paulo Souto, afirmou nesta segunda-feira, dia 10, que a crise da segurança pública na Bahia prejudica aquele que sempre foi um dos carros-chefes da economia baiana, o turismo. Segundo estudo apresentado pelo democrata, do HVS International, que incluiu São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, a capital baiana foi a única a apresentar queda no índice que calcula a receita por apartamento dos hotéis no primeiro trimestre deste ano. Ele associou a queda do setor à violência.

Explorar os índices de violência vem sendo o ponto chave das principais campanhas contra a administração do governador Jaques Wagner (PT), candidato à reeleição.

"Segundo a HVS International, conceituada empresa de consultoria do setor, Salvador teve uma retração de 3,7% na receita por apartamento dos hotéis, refletindo queda na taxa de ocupação, num período de alta estação em que as outras cidades pesquisadas tiveram forte crescimento, a exemplo do Rio de Janeiro (+ 22,1%), São Paulo (+22,7%) e Curitiba (+15,4%)¿, informa Souto.

Para o ex-governador, a situação caótica da segurança pública na capital, onde diariamente ocorrem homicídios e assaltos, causa a perda de receita dos hotéis e contribui para a demissão dos trabalhadores ligados à atividade turística, intensiva em mão-de-obra. O pré-candidato apresentou ainda dados do Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Apart-Hotéis, Residence-Hoteis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhotéis), que apontam que, neste ano, já ocorreram 1,9 mil demissões no setor - em 2009 teriam sido 10 mil trabalhadores demitidos.

"O problema se generaliza por toda a cidade, onde a criminalidade e a violência crescem assustadoramente, transmitindo uma imagem bastante negativa de Salvador para o Brasil e para o mundo, o que infelizmente prejudica o turismo em nossa capital", avalia Souto.

Por: Davi Lemos

veja também