Visita de Obama promove Cidade de Deus 40RJ41 para turismo exótico.

Visita de Obama promove Cidade de Deus 40RJ41 para turismo exótico.

Atualizado: Quarta-feira, 23 Março de 2011 as 11:52

A favela carioca Cidade de Deus, que até dois anos atrás era dominada pelo tráfico de drogas, recebeu neste domingo (20) a visita do presidente americano, Barack Obama, promovendo a comunidade no circuito de turismo exótico do Rio de Janeiro.

O amplo histórico de violência e narcotráfico deste bairro, que começou a ser povoado nos anos 1960, inspirou o filme "Cidade de Deus", gravado em 2002 pelo cineasta Fernando Meirelles e levado às telas de todo o mundo.   A obra de Meirelles mostrou a favela ao mundo, mas os moradores esperam que a visita de Obama, que lá assistiu a uma apresentação cultural neste domingo (20), sirva para melhorar em algo suas precárias condições de vida, além dos retoques ocasionais pelo passeio presidencial.

"É uma alegria, porque a comunidade vai estar nos jornais por outro motivo que não a violência, a criminalidade", disse José Neves, presidente da Associação de Moradores União Comunitária.

Este populoso bairro de aproximadamente 40 mil pessoas, na zona oeste do Rio de Janeiro, foi tomado há dois anos pelas forças de segurança, que expulsaram os traficantes e estabeleceram uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), que durante décadas impuseram sua própria lei na favela.

DESTINO EXÓTICO

A Cidade de Deus reproduz a paisagem urbana de qualquer favela da cidade, com botecos, cabos elétricos embolados e lixo acumulado nas ruelas.

Esse caráter a transformou em exótico destino turístico, colocando-a em pacotes turísticos de passeios guiados.

Para a visita deste domingo, a prefeitura buscou embelezar o estado de algumas ruas e recolher lixos, mas houve quem não escondesse o mal-estar com o esquema de segurança que praticamente sitiou parte do bairro, mobilizou atiradores de elite nos telhados e restringiu a livre circulação dos moradores.

Obama, no entanto, não é o primeiro presidente dos Estados Unidos a se aventurar em uma favela carioca.

Em 1997, o então presidente americano, Bill Clinton, conheceu um projeto de assistência social patrocinado por empresas americanas no Morro da Mangueira, onde bateu bola com Pelé, então ministro dos Esportes.

Naquela ocasião, cerca de 2.000 policiais --entre agentes federais do Brasil e dos Estados Unidos-- velaram pela segurança de Clinton, que conquistou o carinho do povo ao vestir a camisa da Estação Primeira de Mangueira.

veja também