Filhos, perseverem e vencerão

Deus permite chegarem esses processos até nós, para que a vida não nos vença e a morte não nos alcance.

fonte: Guiame, Adriane Ferretti Salvitti e Rodrigo Salvitti

Atualizado: Terça-feira, 19 Novembro de 2019 as 2:08

(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

Todos nós, que somos guiados pelo Espírito Santo, sabemos que somos filhos de Deus. E como filhos queremos crescer e não permanecer como meninos ou crianças. Sabemos que nos tornaremos adultos, e o principal é chegarmos, quando grandes, a ser pessoas maduras.

Vemos a palavra “filhos” na passagem do livro de Romanos 8:16: “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” E a palavra filho, no original é “Teknon”, que significa filho, mas na forma de criança, menino. Quando continuamos a ler este capítulo até o versículo 19 – “Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.”) –, vemos que o filho ali escrito no original é “Huios” que quer dizer filho maduro. Então, Deus espera de nós – e também há uma ardente expectação da criatura – que passemos de meninos, crianças para filhos maduros.

Mas entre estar como crianças e chegarmos a ser adultos, existe uma tarefa que devemos cumprir e passar, como está escrito no versículo18: “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.” E esta tarefa significa aflições, ou seja, as provas, dificuldades, aflições, feridas da vida, que nos farão amadurecer.

Ninguém de nós quer passar por problemas, mas vemos que, se quisermos chegar à fase madura, temos que passar os processos que Deus permite passarmos para crescermos.

Ninguém gosta de passar por aflições, mas são elas que irão nos alavancar para com Ele sermos glorificados. Quem gosta de correr atrás de dificuldades, obstáculos? Ninguém, com certeza! Mas são eles que irão servir de degraus para subirmos. Processos geram dor, traumas, feridas, choros, tristezas, ansiedades. A luta, a fadiga, o desânimo, a tristeza, as humilhações, não são para nos parar e sim para nós perseverarmos, pois venceremos. Gostaríamos de praia, viagens, descanso, festas, mas Deus sabe sempre o que faz conosco e como nos ensinar para não sermos adultos infantis e mimados.

Deus permite chegar esses processos até nós para que a vida não nos vença e a morte não nos alcance. Mas pastor não são os processos, as dificuldades da vida que matam? Matam, mas somente aqueles que não são guiados pelo Espírito Santo de Deus, aqueles que não são filhos, pois se tornam vulneráveis às próprias vontades e esse sistema corrupto e maligno leva à destruição do ser humano.

O Espírito Santo nos guia, e faz com que as aflições nos ensinem, nos amadureçam, nos capacitem, nos deem experiências e autoridade.

Deus permite chegarem até nós as feridas, mas Ele também vem com a cura sobre elas, como vemos no livro de Jó 5:18: “Pois é ele quem abre a ferida, mas ele mesmo a trata; ele fere, mas com suas próprias mãos pode curar.” Ele permite as marcas chegarem sobre nós, nos fere, mas também nos trata e nos cura.

Marcas que serão lembradas para sempre, tanto para nós mesmos como também para aqueles que enxergarem o brilho de Deus em nós.

Um exemplo maravilhoso na palavra de Deus é o de Jacó, em Gênesis 32:24-26, onde ele luta com anjo querendo sua bênção, e o anjo teve que feri-lo na junta de sua coxa para poder subir. Este exemplo, é para nós seguirmos, no qual Jacó perseverou em alcançar sua benção, vencer suas dificuldades e aflições e ter o foco naquilo que ele sabia que Deus poderia dar para ele.

A perseverança de Jacó trouxe sobre ele uma marca, uma marca não de um homem manco derrotado, mas sim de um homem de Deus perseverante, sabendo sua identidade de filho, passando o processo e fazendo de tudo para receber e cumprir seus propósitos na terra. No versículo 28 de Gênesis 32, ele recebe mais um nome, Israel, “pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste”.

Deus feriu a coxa de Jacó e, ao invés de olharmos para ele como um manco, olhamos para Jacó como um grande homem cheio de experiências com Deus. As cicatrizes que ficam durante os processos te farão lembrar para sempre que você é capaz de passar, mostrarão para os outros que eles também serão capazes e ainda farão brilhar a luz de um Deus que tem poder para resolver todas as coisas.

Jesus, no livro de João 16:33, disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. Jesus venceu, por isso persevere em passar pelos processos, aflições nos quais está passando, vença-os, pois, ao final, como todos quando passam e vencem com suas marcas dizem: Valeu à pena!

Deus te abençoe! Shalom!

Por Adriane Ferretti Salvitti, pastora da Igreja Apostólica Restaurando Nações - IARN Japão, palestrante nas áreas de saúde e espiritualidade fisioterapeuta e Health Coach

Rodrigo Salvitti, pastor da Igreja Apostólica Restaurando Nações - IARN Japão, palestrante na área de espiritualidade e fisioterapeuta.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também