A vida na arca é um convite a estar mais perto de si mesmo

A vida é um ciclo, que pode ser vicioso – com propostas negativas – ou virtuoso, com o que podemos fazer e viver de melhor.

Fonte: Guiame, Darci LourençãoAtualizado: sexta-feira, 7 de janeiro de 2022 16:15
(Foto: Pixabay)
(Foto: Pixabay)

Estamos fazendo uma série de estudos com base na Arca de Noé, o local onde Deus preservou a sua criação da destruição que aconteceria contra a maldade daqueles dias. Deus poderia ter acabado com tudo! Mas Ele não quis. Até porque, Ele já havia criado tudo e viu que sua criação era boa. Como Deus soberano, então, Ele decidiu fazer uma limpeza, deixando Noé e sua família como as “matrizes” de uma nova geração, conforme lemos em Gênesis 6.

Quando Jesus falou sobre o fim dos tempos, Ele disse: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.” (Mateus 24:37-39). Portanto, devemos ficar alertas e atentos...

Mas não se preocupe, Deus está contigo. Ele cuidou do dilúvio. Ele preside os dilúvios como Senhor de todas as coisas. E, mais uma vez, vai cuidar bem da arca e daqueles que estão dentro dela, os quais Ele escolheu para serem preservados.

Há coisas que podemos fazer para a viagem na arca se tornar agradável. Aliás, não é que podemos fazer, é o que devemos fazer, pois temos o livre-arbítrio e somos responsáveis pela forma como edificamos nossas vidas, sonhos, projetos e por aí...

Acredito que foi no interior da arca que começaram a surgir os veterinários, os biólogos... Nossos dons são forjados na dificuldade. Não criamos, mas ressignificamos histórias, quando superamos as turbulências, as tempestades. Nas rodoviárias, nos aeroportos, despachamos nossas bagagens e as pegamos de volta, quando chegamos, antes de prosseguir. A vida é um ciclo, que pode ser vicioso – com propostas negativas – ou virtuoso, como o que podemos fazer e viver de melhor. Deus escolheu o virtuoso para a nossa vida, faça o mesmo!

Assim, devemos eliminar os excessos de bagagens nas gavetas, nas mochilas e nas memórias. Precisamos abrir espaços para o novo de Deus. A fé produzida pela palavra de Deus, operada em seu mundo interno, torna você competente em matéria de inteligência emocional e pode facilitar que muitos espaços emocionais e espirituais se rompam para o novo.

Certa vez Paulo, o apóstolo, disse: “Vocês se limitam em seus próprios afetos”. E, em outro momento, Jesus disse que devemos ser “prudentes como as serpentes e simples como as pombas”.

É com medidas de prudência que ganhamos as nossas guerras. Em algumas situações, longe de agir com essa prudência de quem já adquiriu boas experiências e ferramentas neste saber, nos deixamos levar, por dúvidas e incertezas, achando a arca estranha, desfavorável.

Mas saiba, que apesar de tudo, dos animais, do barulho, dos movimentos dentro da arca, do cheiro... É como se entendêssemos que a vida na arca não é boa, nem agradável, e longe de ser perfeita. Mas, mesmo assim, a arca era o melhor lugar para se estar em família e também é um convite para que você esteja mais perto de si.

Pense nisso!

Confie em Deus, que te colocou na arca, fechou a porta e só Ele poderá abri-la. Mas fará isso apenas quando for o momento seguro.

O Pai ama você!

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coach, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: A arca de Deus: a história preservada

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições