Me faz um favor?

Quero te pedir um favor, mas antes preciso compartilhar com você quatro pensamentos.

Fonte: Guiame, Edmilson Ferreira MendesAtualizado: quinta-feira, 22 de abril de 2021 16:07
(Foto: Naassom Azevedo / Unsplash)
(Foto: Naassom Azevedo / Unsplash)

Outro dia meu netinho chegou ao lado da minha mesa, onde eu preparava uma reflexão, e com um rosto muito sério, me disse: Vô, preciso de uma coisa. Imediatamente respondi: Fala, Theo, o que você precisa? Vô, preciso de uma coisa! Diz aí, Theo, o que é? Vô, eu preciso de uma coisa! Já impaciente, olhei pra ele, respirei e pausadamente pedi: Entendi Theo, mas diz pro vovô o que você precisa... Aí, com ar ainda mais compenetrado e com um tom carregado de humildade, ele finalmente me disse: Eu preciso brincar! Você vem comigo? Como resistir esse desfile de fofura? Fui na hora.

Como o Theo, também quero te pedir um favor, mas antes preciso compartilhar com você quatro pensamentos. Não pule para o último parágrafo, resista! É muito importante olhar com carinho cada pensamento, pois são eles que darão sentido ao favor que preciso pedir a você.

Primeiro: “Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida”, Seneca. Viver bem, na ideia contida neste pensamento, é viver um dia de cada vez. Afinal, cada dia traz em si uma vida. Vive bem quem entendeu que as coisas acontecem neste dia que se chama hoje, não dá pra viver prometendo que fará algo até que tenha uma casa, um novo emprego, uma nova formação, um cargo na igreja. “Até que” pode representar um tempo que nunca chegará. Melhor viver bem e fazer o seu melhor na vida que acontece cada dia.

Segundo: “Somos feitos de carne, mas temos que viver como se fossemos de ferro”, Freud. Este outro pensamento tira qualquer ilusão em relação ao primeiro, de Seneca. Aqui, Freud manda a real, precisamos fazer nosso melhor a cada dia, mas não dá pra esquecer que em muitos destes dias precisaremos ser como homens e mulheres de ferro. Pois são problemas, doenças, conflitos e todo tipo de desafio que exigem de nós uma força além da conta. Viver implica saber que existem dias maus também.

Terceiro: “Para se ter uma vida longa é preciso viver devagar”, Cícero. Precisamos fazer nosso melhor, precisamos em algumas fases ter a força do ferro, mas não podemos nos render a pressa e as cobranças de uma hiperatividade a cada dia. Quer vida longa? Aprenda a viver devagar, reaprenda e respeite os ritmos que a própria vida impõe. O apressado, já se disse, come cru. Vivemos uma das gerações mais impaciente e apressada da história. É urgente a necessidade de resgatarmos a paciência, a calma, a confiança.

Quarto: “A saudade é nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”, Rubem Alves. E quanta saudade essa pandemia provocou em todos nós, dá nem pra medir! E das saudades, uma das mais inexplicáveis, é aquela que sentimos do céu. Existe um hino tradicional na hinologia cristã, que diz: “Da linda pátria estou mui longe, eu tenho de Jesus saudade...” E por que temos tal saudade? Porque Deus colocou a eternidade no coração humano. Queremos voltar para o nosso lar, ao lado de Cristo, ao lado do Pai.

Agora o favor que quero pedir pra você: Fique vivo! Isso mesmo, fique vivo. Precisamos viver muito ainda! Tem gente esperando pra te abraçar, pra orar contigo, pra festejar com você, pra viver novos tempos e novas histórias ao seu lado. Mas pra isso precisamos ficar vivos! Efésios 5:15-16 diz pra vivermos como sábios, remindo o tempo. Remir o tempo tem o sentido de saber aproveitar bem cada oportunidade.

Cuide-se dentro dos limites possíveis. Viva confiando toda sua vida nas mãos de Deus. Não se deixe fisgar pelas neuras desses tempos, pois sua vida depende 100% do Deus criador. Não desanime e nem pare de lutar, apesar de tudo, a vida continua valendo a pena. E vida foi o que Ele veio trazer para todo aquele que se rende a Ele, e vida em abundância.

Edmilson Ferreira Mendes é escritor, pastor, teólogo, observador da vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Qual seu tipo de esperança?

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições