O tempora, o mores

A tradução da sua frase refletia a realidade de sua época: “Que tempos os nossos! E que costumes!”

Fonte: Guiame, Edmilson Ferreira MendesAtualizado: quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022 16:10
(Foto: The Hilary Clark / Pixabay)
(Foto: The Hilary Clark / Pixabay)

A frase título deste texto é de Cícero, filósofo romano que viveu antes de Cristo. A tradução da sua frase refletia a realidade da sua época: “Que tempos os nossos! E que costumes!” Me parece que todas as gerações têm enfrentado os absurdos de suas respectivas épocas, pois a frase de Cícero encaixa-se perfeitamente ao nosso tempo.

Assusta uma geração que em grande parte pauta sua vida por trincas tão vazias: 1-mi mi mi, 2-BBB, 3-kkk. O 1 diz respeito à eterna vitimização misturada com o politicamente correto que mais cansa do que fortalece. O 2 diz respeito à banalização da vida, do ser, dos valores, caindo numa degradação sem fim que objetifica a tudo e a todos. O 3 diz respeito ao deboche em quase tudo, rir é bom, rir de tudo e a todo momento revela mais indiferença do que empatia.

Uma oração simples pode ajudar. Uma oração ensinada na Bíblia. Uma oração que orienta a fazer apenas um pedido, necessário, útil e que pode trazer sanidade para esses tempos e costumes tão desequilibrados. Tiago 1:5 orienta: “Mas, se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, e ele dará porque é generoso e dá com bondade a todos.”

Note, sabedoria é diferente de inteligência. Inteligência é a faculdade de conhecer, compreender e aprender, portanto, está ao alcance de todos os esforçados e dedicados em correr atrás. Sabedoria tem a ver com o caráter de quem é sábio. Na vida conheceremos muitos inteligentes, porém poucos sábios. Inteligência pode ser adquirida com esforço próprio, sabedoria exige mais, pede desejo, busca, entrega, dedicação e dependência do alto.

Gosto de um pensamento de Cora Coralina: “O saber a gente aprende com os mestres e os livros. A sabedoria se aprende é com a vida e com os humildes.” Na música Palácios, cantada pelo Rebanhão, escrita por Pedro Branconnot, bem no final tem uma pergunta: Onde está a honra dos orgulhosos?, e em seguida vem a resposta: A sabedoria mora com gente humilde! Tanto a Cora no seu texto como o Rebanhão na sua música, e a Bíblia em sua revelação, apontam o caminho da humildade, da submissão e da fé para receber do Pai porções de sabedoria.

Não se renda a esses tempos e costumes que os donos do poder deste mundo tentam enfiar goela abaixo. Busque descanso em Deus, socorro em Deus, sabedoria em Deus. Os tempos são complexos e difíceis, mas do Pai das luzes, no qual não há sombra de variação, haveremos de receber forças e recursos para suportarmos e passarmos por esses tempos.

Edmilson Ferreira Mendes é escritor, pastor, teólogo, observador da vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Não! Olhe para cima!

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições