MENU

A Palavra Indestrutível

A Palavra Indestrutível

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 12:18

Apresentamos neste artigo, uma afirmação que pode parecer, para alguns, exagerada. Para outros, porém, é a expressão de uma verdade insofismável.

A Bíblia sempre esteve ameaçada de ser destruída. Já se fez de tudo, da parte dos políticos religiosos e até dentro de arraias conhecidos tradicionalmente como cristãos, para consegui-lo. Mas a Palavra de Deus permanece. Ela é indestrutível.

Encontramos no livro do profeta Jeremias, capítulo 36, o episódio em que Deus ordena Jeremias a escrever um livro contendo tudo quanto o Senhor ditara ao profeta para transmitir Cintra Judá, contra Israel e contra todas as nações que andavam longe de cumprir o que Deus lhes ordenara.

Não podendo apresentar-se pessoalmente, Jeremias envia Baruque que anotou no rolo tudo o quanto o profeta lhe ditava da parte de Deus e o levou até o templo onde foi lido, por ele mesmo, todo o recado, diante daqueles que ali estavam, vindos de Judá e Jerusalém, para o dia do jejum.

A notícia chegou até Jeoiaquim, rei de Judá, que mandou buscar o livro e, à medida que se ouvia a leitura de seu conteúdo, destruía suas páginas e as colocava fogo.

Também enviou emissários seus para prender Baruque, o escrivão, e o profeta Jeremias. Deus, porém, havia escondido os dois para livra-los da maldade de Jeoiaquim.

O rei Jeoiaquim tentou destruir tanto a mensagem como o mensageiro.

O Senhor ordenou a Jeremias que escrevesse outro livro e Baruque anotou tudo quanto Deus transmitira e que constava no primeiro rolo e, ainda mais, recados diretos ao rei Jeoiaquim, condenando o que fizera contra a Palavra de Deus contida no livro e anunciando-lhe que ele seria vencido pelo rei da Babilônia.

Através dessa narratica de Jeremias, escrita por Baruque, podemos ver que Deus revela em palavras e os homens as registram. Esses homens são merosiInstrumentos do Senhor, para transmissão de Suas leis e mensagens a outros seres humanos.

As reações à Palavra de Deus, no episódio, foram diversas: - O povo a ouviu com indiferença, - As pessoas responsáveis a ouviram com convicção, - O rei a ouviu com total desprezo.

Como o rei Jeoiaquim, muitos têm procurado banir a Palavra de Deus, destruindo-a fisicamente. Outros tratam de destruí-la pelo descuido espiritual.

Há, ainda, aqueles que tratam de destruir a Palavra de Deus, buscando aniquilar seus mensageiros, perseguindo-os física e moralmente.

A preservação da Palavra de Deus está, contudo, divinamente assegurada. No caso em pauta, Deus tomou providências para que Seu recado fosse outra vez escrito e chegasse até o povo, até os líderes, até o rei Jeoiaquim e até nossos dias, para que Seu poder e a indestrutibilidade de Sua Palavra pudessem ser conhecidos de todos, em todos os lugares e em todos os tempos.

A Bíblia chegou até nós porque Deus se preocupou em preserva-la. Sua Palavra não passará, ainda que tudo passe.

Ninguém a destruirá! A todo tipo de investida contra ela, Deus a renovará, ardendo muito mais resplandecente e em mais lugares que antes. Ela é a Palavra indestrutível.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

veja também