MENU

Devassidão nos Lares - Conclusão

Devassidão nos Lares - Conclusão

Atualizado: Quinta-feira, 28 Abril de 2011 as 1:29

Há alguma relação entre as novelas da televisão e as separações matrimoniais? Há alguma relação entre o comportamento inadequado de muitos filhos e o que se vê nas novelas da televisão?

Alberto Ghong, um dos encarregados da pesquisa encomendada pelo BID para avaliar a influência das novelas brasileiras no recrudescimento de divórcios em nosso país, constatou que o enredo das novelas frequentemente "inclui críticas a valores tradicionais e, desde os anos 60, uma porcentagem significativa das personagens femininas não reflete os papéis tradicionais de comportamento reservados às mulheres na sociedade... Nas últimas décadas, a taxa de divórcios aumentou muito no Brasil", e isso, segundo os pesquisadores do BID, "torna o Brasil um caso interessante".

A pesquisa concluiu ainda que "o aumento de mulheres separadas e divorciadas nas áreas municipais brasileiras está associado à exposição aos estilos de vida modernos mostrados na TV, às novas funções desempenhadas por mulheres emancipadas e à crítica aos valores tradicionais".

Uma amiga, Larissa Bordognon, enviou-me sua contribuição referente à música do grupo Titãs, tema da novela das 6h00, Cama de Gato. Uma parte da letra foi lida por mim no culto de domingo passado. Larissa diz: "De nenhuma linha de sua letra consegue-se tirar algo de poético, de aconselhável para a vida". A letra da música representa uma descarada ação do inimigo apostando na destruição de nossos lares. A música chega ao absurdo de dizer que devemos voltar à mesma prisão e vida de morte de antes. Fico imaginando nossos filhos aprendendo esse caminho! Misericórdia, Senhor!

Ouvi de um pai que brincava com sua filha na sala de casa. Ela pegou dois de seus bonecos e simulou se beijando, com direito a sonoros estalos reproduzindo o barulho das línguas se entrelaçando. Ele Imediatamente procurou desfazer a cara de susto, e, junto com a esposa, perguntou à filha: onde você aprendeu isto? A menina respondeu: na TV. E ele pensou: "É culpa da novela? Não!!! A culpa é minha, de minha esposa, dos sogros" (a menina fica na casa dos avós, disse ele). "Enfim, a culpa foi da família", concluiu.

Muito se fala na banalização do sexo, da sensualidade exacerbada vista nas novelas, da violência gratuita, da deturpação dos valores, etc. Oh! como nos lares cristãos evangélicos faz-se urgente discutir, refletir e mudar! A responsabilidade da educação dos filhos é dos pais! Você deixou para a TV ou até para a Igreja? É dos pais, e INTRANSFERIVEL! A Bíblia nos ensina: "Instrui o menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele"(Pv 22.6) e "Tudo que é verdadeiro, tudo que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisso pensai" (Fl 4.9).

Que tal desligar a TV e passar um tempo com as crianças e ensinar-lhes valores, lindas histórias bíblicas! Quem coloca limites? Quem disciplina os filhos? Os pais! A ausência de limites e de valores produziu esta geração sem rumo que está aí! Famílias da LIBER, vamos mudar? Para isto é preciso coragem e muita força de vontade!

Vamos criar nossos filhos nos caminhos do Senhor, preparando-os para uma vida firmada na sã doutrina. "Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a Tua Palavra" (Sl 119.9). Reconhecemos que "somos cooperadores de Deus". Portanto, tudo façamos para não permitir que o mal encontre guarida na intimidade de nossas residências. Amém!

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

veja também