MENU

O Evangelho em Síntese

O Evangelho em Síntese

Atualizado: Quinta-feira, 7 Outubro de 2010 as 3:57

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna " (João 3.16).

O "Evangelho em Síntese", não fala da ira, justiça, severidade de deus, mas em amor: -"... amou de tal maneira..." Vede com que amor o Pai nos amou” (João 3.1).

- "Amou o mundo" (toda a humanidade - todos os seres humanos). Não amou apenas - um grupo selecionado; determinada nação; os de elevada reputação social ou os de grande cultura, mas o mundo!!! Aí estão incluídos tanto os maus quanto os bons; ricos e pobres; intelectuais e ignorantes.

"Ele é a propiciação por nossos pecados e os de todo o mundo". "Deus quer que todos os homens cheguem ao conhecimento da verdade e sejam salvos". (I Timóteo 22.4).

Deus demonstrou esse amor, dando algo de mais precioso: "Seu Filho unigênito". Ele não deu anjo, não deu profeta, mas Seu Filho. Deu a Si mesmo. "Deus enviou Seu Filho Jesus Cristo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele ". (João 3.17).

O que Deus requer de cada pessoa é fé "... para que todo o que crê não pereça, mas tenha a vida...". Crê é imperativo.

É preciso crer. - Que Deus é o Criador e sustentador de todas as coisas - Que Ele criou o homem conforme Sua imagem e Sua semelhança. - Que o homem transgrediu leis, regras estabelecidas por Deus e, por isso, foi afastado da presença Santa do Senhor. - Que, por Seu imensurável amor, Deus providenciou meios para trazer de volta o homem que se afastara do Criador e Pai. - Que Jesus Cristo é esse caminho, o único meio de se ir a Deus. - Que há vida eterna e condenação eterna (Marcos 16.15-16). Temos, na Palavra de Deus (a Bíblia), muitos exemplos de fé: - O paralítico creu, e ficou curado! (João 5.1 a 18) - Um dos malfeitores crucificados com Cristo, creu, e foi salvo (Lucas 23.39 a 43). - Os discípulos creram e seguiram Jesus (João 1.35 a 51) - Saulo creu e foi salvo e tornou-se o apóstolo Paulo (Atos 9). - O carcereiro de Filipos creu e foi salvo, ele e todos os seus. (Atos 16.25 a 34).

Deus não exige sacrifícios, mortificação do corpo ou coisa que valha, mas fé "... para que todo que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

No plano de Deus não há meio termo. Ou cremos, aceitamos e teremos eternamente vida com Ele, ou não cremos, rejeitamos Seu oferecimento e estaremos eternamente longe do Senhor. Perecer, no plano de salvação é exatamente distanciar-se de Deus. Os que crêem e aceitam Cristo como único meio de voltar a Deus tem motivo de alegrarem-se: "Regozijemos-nos por termos nossos nomes escritos no céu " (Lucas 10.20). Deus amou o mundo, apesar do pecado, da desobediência, porque Ele repudia o pecado, o erro, mas ama o pecador pelo qual Cristo foi crucificado.

Resumindo ou sintetizando, o princípio, à base, a razão do Evangelho é o amor - o amor de Deus. O inexplicável até o incompreensível amor de deus pelo homem! Cristo veio e se deixou crucificar por amor. Compete ao homem tão somente crer e seguir o Mestre e Salvador Jesus.

Caro leitor, provavelmente, por ser tão simples, a mensagem do Evangelho tem sido pouco considerada, pela maioria das pessoas, embora o cristianismo seja propagado em quase todo o mundo e Cristo conhecido em toda parte. É responsabilidade dos cristãos levar a mensagem que a nós Ele entregou. Não podemos silenciar diante de carência, que tem o mundo, do poder do Evangelho e na vida de cada pessoa. Espero e peço a Deus que meu leitor, que já está comprometido com Jesus, assuma também essa tão dignificante tarefa: Divulgar o Evangelho.

Eli Fernandes de Oliveira   é pastor titular da Igreja Batista da Liberdade (SP) desde 1984. É Bacharel em Teologia pelo STBNB; Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA.

Já foi condecorado com Medalha Anchieta, da Câmara Municipal de São Paulo; Prêmio de Personalidade do Ano, pela Academia Paulista Cristã de Letras; Comenda Paul Harris, do Rotary Club e Membro Honorário da Força Aérea Brasileira.

veja também