Manifesto da liderança cristã

Manifesto da liderança cristã

Atualizado: Quarta-feira, 21 Julho de 2010 as 1:44

O Brasil é um país com um território de aproximadamente 9 milhões de quilômetros quadrados, população de aproximadamente 190 milhões de habitantes descendentes de povos de todas as partes do globo, terra que dispõe de abundantes recursos naturais, enormes áreas produtivas, agricultura exuberante, energia de todos os matizes, ciência e tecnologia, indústria e comércio competitivos, etc.

Em que pese essa realidade que, há algum tempo, outorga ao Brasil ''statu'' de uma das mais importantes economias do globo, convivemos com bolsões de pobreza, ignorância, analfabetismo, alienação e carência de toda a sorte, especialmente e ainda mais grave, de valores morais. A corrupção é um dos males que graçam as ruas, bairros, cidades, corporações públicas e privadas, instâncias do poder e principal responsável pelo subdesenvolvimento e óbice a que o bem-estar seja compartilhado com todos os cidadãos.

Não há dúvidas de que esse mal decorre da natureza humana; entretanto, como cristãos, devemos estar cientes da nossa missão e vocação; afinal, não estamos aqui por mero acaso e por essa razão não podemos viver exclusivamente para as coisas que perecem alienados das necessidades materiais e espirituais dos que estão à nossa volta.

Entretanto, isso não basta; temos que nos conscientizar que a nós foi confiada a missão de impactar o mundo e, portanto, precisamos viver como Jesus viveu e não apenas repetir o que Ele falou e ensinou quando esteve entre nós. Embora saibamos que estamos de passagem, é nosso dever demonstrar, por meio de atos, que o nosso caráter é de cidadãos do Reino dos céus, comprometidos com valores objetivos e inegociáveis.

Há algumas semanas o atual Presidente da República Federativa do Brasil enviou ao congresso um Projeto de Lei que tem como objetivo limitar o legítimo poder/dever dos pais exercerem autoridade sobre seus filhos. Se por um lado o estado advoga em favor da relativização de institutos como o casamento sob o fundamento de que não deve interferir na vida privada dos cidadãos, o que justificou a aprovação, pelo parlamento federal, de uma emenda constitucional que alterou profundamente o procedimento para desconstituição da sociedade conjugal, por outro, pretende interferir na forma como se educa filhos, ainda que esses tenham família, lar e todo o aparato necessário para uma formação exemplar.

Tal preocupação não se vê com a legião de crianças e adolescentes que vivem nas ruas das cidades pequenas, médias e nas grandes metrópoles, a esmolar, se prostituir, se drogar e a praticar as mais deletérias infrações; essas sim, fruto de relações espúrias, inconseqüentes, irresponsáveis e, de resto, por óbvio vítimas de uma sociedade cruel e um estado omisso que, desde a origem, as condenou viver à margem de tudo e de todos.

Por todo o exposto, expressamos total inconformismo à remota hipótese de aprovação desse Projeto de Lei, cientes de que a responsabilidade da criação e educação dos filhos, herança do Senhor, mais que um dever é um direito inalienável, intransmissível e irrenunciável dos pais, razão porque não se admite delegá-lo a terceiros, muito menos ao sistema punitivo estatal, inclusive porque a experiência tem demonstrado a sua completa falência e incapacidade, para tanto para corrigir, como para ressocializar.

Gilberto Ribeiro dos Santos   é pós-graduado em Ciências Criminais e Direito Empresarial, especialista em Direito Empresarial, Graduado em Ciências Jurídicas e Contábeis. Mestrando em Direito Internacional. Desde 1994 atua como consultor de empresas, associações e igrejas. É advogado, curador especial da Defensoria Pública por meio de convênio da OAB/SP, atua como mediador/conciliador e assistente técnico em perícias judiciais.

É fundador, membro permanente do Conselho Deliberativo e ex-presidente do Instituto dos Juristas Cristãos do Brasil - IJCB, Consultor Jurídico do Instituto de Liderança do Brasil - ILB, membro do Conselho Diretivo e ex-vice-Presidente da Federação Latino Americana de Juristas, membro e representante para a América Latina no Conselho Global de Advocates International, membro da LatinAmérica Studies Association - LASA, membro da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional São Paulo e das Comissões de Direitos Humanos e de Acompanhamento Legislativo, membro da Associação dos Advogados de São Paulo - AASP e do Conselho Regional de Contabilidade - CRC/SP.

Para saber mais sobre o Instituto dos Juristas Cristãos do Brasil - IJCB, clique   aqui   .

veja também