O que nos identifica?

O que nos identifica?

Atualizado: Quarta-feira, 3 Fevereiro de 2010 as 12

No início de dezembro de 2009, a Psicóloga Sandra Jovchelovitch, professora da London Schol of Economics concedeu entrevista ao jornal Folha de São Paulo, na qual afirmou haver ''simetria entre o comportamento da população brasileira e seus políticos e disseminação de um certo comportamento corrupto na sociedade brasileira''.

Diante de uma assertiva tão desafiadora, impossível dissociar qual tem sido o papel dos cristãos numa sociedade enormente caracterizada pela inobservância a princípios ético / morais como a que vivemos.

O Brasil é uma das nações que têm experimentado grande crescimento estatístico das denominações cristãs evangélicas. Segundo o censo mais atualizado, aproximadamente 40% (quarenta por cento) da população declara professar a fé cristã como evangélicos. A cada dia surgem novas denominações, erguem-se novos templos e seminários; há templos em que se realizam cultos a cada 60 (sessenta minutos), todos os dias da semana; contudo, esse aparente "cristianismo" tem contribuído para que o Reino de Deus seja percebido pela sociedade?

Ao Jesus ser interrogado pelos fariseus acerca do Reino de Deus, sua resposta foi enfática: O Reino de Deus não vem com visível aparência. O Reino de Deus deve estar dentro de vós (Lucas 17:20 e 21), o que significa que a vida cristã deve ser identificada pela materialização de um estilo que se destaca por suas visíveis distinções.

Ao afirmar haver ''um divórcio entre a palavra e a ação'', a Dra. Jovchelovith tocou num ponto que exige da igreja, seus líderes e liderados, acurada reflexão e atitude. Não podemos tergiversar. Somos agentes do Reino, ou temos nos enganado a nós mesmos e com isso, minimizado a relevância deste Reino que é sempiterno, vitorioso, transformador?

Qual tem sido o impacto do advogado, magistrado, membro dos ministérios públicos, delegado, empresários, trabalhador "latu senso", dona de casa, aposentado, estudante, enfim, do contingente de homens, mulheres, adultos ou crianças, que professam amar, seguir e estar a serviço do  Senhor nos seus mais diversos relacionamentos? Somos mais do mesmo ou efetivamente estamos fazendo diferença?

Gilberto Ribeiro

Gilberto Ribeiro dos Santos é pós-graduado em Ciências Criminais e Direito Empresarial, especialista em Direito Empresarial, Graduado em Ciências Jurídicas e Contábeis. Mestrando em Direito Internacional. Desde 1994 atua como consultor de empresas, associações e igrejas. É advogado, curador especial da Defensoria Pública por meio de convênio da OAB/SP, atua como mediador/conciliador e assistente técnico em perícias judiciais.

É fundador, membro permanente do Conselho Deliberativo e ex-presidente do Instituto dos Juristas Cristãos do Brasil - IJCB, Consultor Jurídico do Instituto de Liderança do Brasil - ILB, membro do Conselho Diretivo e ex-vice-Presidente da Federação Latino Americana de Juristas, membro e representante para a América Latina no Conselho Global de Advocates International, membro da LatinAmérica Studies Association - LASA, membro da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional São Paulo e das Comissões de Direitos Humanos e de Acompanhamento Legislativo, membro da Associação dos Advogados de São Paulo - AASP e do Conselho Regional de Contabilidade - CRC/SP.

Para saber mais sobre o Instituto dos Juristas Cristãos do Brasil - IJCB, clique aqui .

veja também