MENU

Carreira: Como escolher?

Carreira: Como escolher?

Atualizado: Quinta-feira, 18 Outubro de 2012 as 8:19

Paz!
 
Uma das maiores angústias pela qual todos jovens passam é a escolha de carreira. Qual faculdade fazer? Qual o melhor curso? Esse curso dá dinheiro? Esse curso está em alta? ... Inúmeras são as perguntas e poucas são as respostas.
 
Ainda são raras as escolas que desenvolvem um trabalho assertivo com os alunos do ensino médio visando essa decisão tão difícil. Vários são os aspectos que devem ser abordados e descobertos para que o jovem faça uma opção pautada na sua própria essência e não em modismos, “achismos” ou influência de pais, amigos ou da mídia.
 
Nas minhas palestras de guia de carreiras, sempre abordo os seguintes temas: descoberta de personalidade, descoberta de interesses, habilidades inatas ou naturais, habilidades de autogestão, descoberta de prioridades e sentido de missão.
 
Sem uma análise desses elementos acima citados, a chance de um jovem escolher errado o curso a seguir e qual a faculdade mais apropriada é muito grande. E escolher errado quer dizer perda de tempo, perda de dinheiro e perda de autoestima, vendo os outros que escolheram certo seguirem adiante e você ter que recomeçar tudo, da estaca zero.
 
Vou dar um exemplo: Um jovem tem interesse por um curso da moda como TI (Tecnologia da Informação). Porém, como ele nunca passou por um exercício de descoberta de habilidades não sabe se tem os requisitos necessários para esse tipo de curso. Se ele não tiver, vai iniciar a faculdade, descobrir que “não era bem aquilo que ele queria” e vai desistir, causando frustração e baixa estima. Outro exemplo: a jovem está certa que o curso que deve fazer é psicologia. Ela tem habilidades naturais para isso (sempre foi a “ouvinte” de toda a galera), tem o interesse pela área, mas não conhece prioridades de ambiente. Ela então opta por uma faculdade famosa, pública, que tem status e é aprovada num dos vestibulares mais difíceis do país. O que ela não sabe é que a personalidade dela não tem nada a ver com o estilo da universidade e do tipo de colegas que lá estão. Ela começa o curso e se sente deslocada, fora da “turma” e questiona se escolheu certo. Sim, o curso ela escolheu certo, mas o lugar onde fazer esse curso, não.
 
Por isso todo jovem deve procurar auxílio profissional para ajuda-lo nessa decisão que deverá ser pautada em métodos e estudos, minimizando ao máximo a chance de erro.
 
Deus nos abençoe
 
 
por Marcelo Palma
facebook.com/MarceloPalmaPersonalCoach
www.marcelopalma.com.br

 

veja também