O Milagre do Encanto

Que façamos como a Mirabel, deixemos o amor por aqueles que mais amamos nos levar a lutar pelo que vale a pena!

Fonte: Guiame, Mariana MendesAtualizado: terça-feira, 22 de fevereiro de 2022 18:18
Cartaz do filme "Encanto", da Disney. (Imagem: Divulgação)
Cartaz do filme "Encanto", da Disney. (Imagem: Divulgação)

O filme “Encanto” da Disney explodiu e está em tudo quanto é lugar (o texto contém spoilers do filme). A história do filme gira em torno da família Madrigal, que é uma família onde todos tem um dom especial, e esse dom só pode existir enquanto a vela da família estiver acesa; na história, todos na família estão enfrentando algum problema e guardando pra si. Mirabel, a personagem principal, recebe um tratamento péssimo da maior parte da família, porque ela não recebeu um dom como o resto dos Madrigal.

Nisso, a gente cria empatia por Mirabel, vamos sentindo sua tristeza e desespero conforme o filme vai passando. E a piada mais feita na internet esses dias é “se eu fosse a Mirabel eu tinha apagado aquela vela”, num tom de: dane-se a família, se eles me tratam assim deveriam todos perder tudo e se sentirem como me sinto.

Mas sabe o que a Mirabel quer fazer durante todo o filme? Salvar e proteger a família, ela quer consertar as coisas, ela quer que a família veja que tem coisas a serem trabalhadas, ela não quer destruir sua família.

Será que não é esse o problema de tantos relacionamentos destroçados hoje? O problema de não sermos como a Mirabel? O problema de querermos assoprar a vela? A gente quer resolver do jeito fácil, a gente não quer sentar, conversar, trabalhar juntos, consertar, ouvir, ceder. A gente só quer assoprar a vela e ir embora.

No fim do filme, a família percebe o que importa: a própria família! O milagre é terem uns aos outros! Pazes são feitas, erros são reconhecidos, e uma família se encontra pronta pra trabalhar em união novamente.

Ninguém é perfeito, ninguém consegue acertar em tudo, todos precisamos de misericórdia, todos passamos por situações difíceis e vamos precisar de empatia e amor, mas por que vamos deixar os erros e falhas daqueles que mais amamos serem o motivo de nos afastarmos, ainda mais sabemos que também erramos e falhamos? Que façamos como a Mirabel, deixemos o amor por aqueles que mais amamos nos levar a lutar pelo que vale a pena!

Se o perfeito Criador de todas as coisas, se humilhou para vir à Terra, e consertar os nossos erros e nos perdoar e amar incondicionalmente, quem somos nós pra querermos fazer diferente? Sente, converse, ceda, conserte! Onde há Jesus, há amor e maneiras de recomeçar!

Por Mariana Mendes, escritora e estudante de Letras. Trabalha com mídias sociais e fundou o canal EntreLinhas. Filha do Pai e filha de pastor. É apaixonada por ver a rotina com novos olhares.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Decisões

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições