Quem desiste, pode estar desistindo na véspera da sua vitória!

Jesus entende a nossa fraqueza, a nossa dor, mas espera que sigamos.

fonte: Guiame, Roberto de Lucena

Atualizado: Quarta-feira, 10 Fevereiro de 2021 as 1:04

Em Mateus capítulo 26 e versículo 39, o Senhor Jesus faz uma oração e fala com o Pai. “Se for possível, passa de mim este cálice sem que eu beba. Todavia, não se faça a minha vontade, mas a Tua vontade”.

Jesus era a manifestação humana da divindade. Ele era 100% Deus e 100% homem. E como 100% humano, Jesus também estava sujeito a todas as afetações que nós somos sujeitos. Ele tinha todas as inclinações e limitações que nós possuímos. Por isso, Ele não é apenas uma inspiração como Divino, mas é um exemplo, com humano, de que é possível nós enfrentarmos as pressões da vida, os dramas, as tragédias desta vida e superarmos estas equações.

Quando Ele está no Getsêmani, Ele está sob uma pressão tão grande que o seu suor se transforma em grandes gotas de sangue. Ele está no limite, no seu limite, quando Ele pede ao Pai que, se fosse possível passasse dele aquele cálice. Ele quase desistiu. Por isso, ninguém como Ele é capaz de compreender você quando chega no seu limite e quase desiste, quase joga com tudo para cima, quase mergulha no fosso das suas complicações que envolvem a sua vida. Mas o pão, ele é o quê? Ele é o trigo colocado sob pressão. Quando o trigo é amassado ele vira pão. Quando uma pessoa de Deus, o justo, é colocado sob pressão ele fica melhor. Você vai ficar melhor depois de passar pelas peneiras da vida.

As provações da vida, elas não te matam. Elas vão te fortalecer e elas vão te preparar para aquilo que Deus tem de melhor para você no seu futuro. Agora, escute isso: toda vez que você estiver pronto para parar, a um passo de desistir, lembre-se de que até o dia de hoje todo mundo que desistiu em parou, desistiu e parou na véspera do grande dia da sua vitória. Quando você estará finalmente colhendo tudo aquilo que você plantou e semeou, e por aquilo que você orou durante tanto tempo, esperou por tanto tempo. Então eu compreendo a sua limitação. Eu compreendo as suas dores, as suas preocupações, as suas agonias. Deus compreende melhor do que eu, mas não vale a pena parar. Não vale a pena desistir. Ele quase desistiu. Ele quase parou. Mas quando estava para parar, Ele disse: “Pai não se faça a minha vontade. Faça-se a Tua vontade e não a minha.”

Que Deus te abençoe. E este Jesus que foi até o fim, graças a Deus, porque Ele foi até o fim nós (você e eu) estamos aqui hoje.

Ele é a nossa inspiração e o nosso exemplo. Levante a sua cabeça e continue. Há muita coisa pela frente ainda e Deus vai te ajudar.

Roberto de Lucena é Pastor e Deputado Federal (Podemos) por SP. Presidente da Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos Humanos e pela Justiça Social e ex-presidente da Frente Parlamentar de Liberdade Religiosa.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Deus é o nosso refúgio e fortaleza

veja também