Convenção Batista Brasileira lança gibi infantil para combater a ideologia de gênero

Distribuído de forma totalmente gratuita, o novo gibi será produzido em português, inglês e espanhol, tendo formato impresso e também digital

fonte: Guiame, com informações da CBB

Atualizado: Segunda-feira, 5 Março de 2018 as 9:13

O projeto Viva a Diferença tem como objetivo ajudar pais e professores a ensinarem as crianças sobre o real conceito de identidade e gênero, conforme os princípios bíblicos. (Imagem: Viva a Diferença - Site oficial)
O projeto Viva a Diferença tem como objetivo ajudar pais e professores a ensinarem as crianças sobre o real conceito de identidade e gênero, conforme os princípios bíblicos. (Imagem: Viva a Diferença - Site oficial)

O combate à ideologia de gênero deixou de ser uma preocupação exclusiva de pais e militantes pró-família e agora tem sido uma causa abraçada também por igrejas. Exemplo disso, é a Convenção Batista Brasileira, que está se mobilizando para lançar o projeto Viva a Diferença, no dia 20 de março, em Curitiba, na igreja Batista do Bacacheri.

O novo projeto está focado em usar um gibi colorido de 15 páginas para ajudar pais e professores a explicarem de forma didática para as crianças sobre o verdadeiro conceito de identidade. Segundo um comunicado oficial emitido pela organização, "o objetivo é fortalecer a equidade entre os sexos, valorizando suas diferenças e papeis, conforme ensinamentos bíblicos".

Distribuído de forma totalmente gratuita, o novo gibi será produzido em português, inglês e espanhol, tendo formato impresso e também digital, para ampliar suas plataformas de distribuição.

"Você terá em mãos uma ferramenta poderosa na luta contra a ideologia de gênero", acrescenta o comunicado oficial da Convenção Batista Brasileira.

O texto do gibi foi produzido pela psicóloga especialista em Direitos Humanos, Marisa Lobo e doado à CBB e à Igreja Batista do Bacacheri, que são as organizadoras do projeto.

"Crianças têm sexo e identidade, meninos e meninas são diferentes, porém, iguais em direitos. A sexualidade faz parte da vida e do corpo desde o nascimento. Crianças costumam questionar sobre assuntos polêmicos, o importante é falar na linguagem adequada, com verdade e cuidado para não ofender ou discriminar quem pensa diferente", diz Marisa Lobo.

Segundo o pastor Luiz Roberto Silvado - líder da Igreja Batista do Bacacheri e presidente da CBB - o projeto tem total base e bíblica e também constitucional.

"O projeto Viva a diferença tem o objetivo educar, nossas crianças cristãs, conforme ensinamentos bíblicos, verdade biológica, direitos adquiridos pela constituição federal.
Como cristãos ensinamos nossas crianças que elas são diferentes, nasceram diferentes, tem sexo diferentes e uma identidade única em concordância com sua biologia e cultura, gerada e criada a imagem e semelhança de Deus", afirma o líder cristão.

A frase "Meninos e meninas são diferentes, porém iguais em direitos" é o que tem sido apresentado como lema e ponto central do ensinamento que o projeto quer passar às crianças.

"Temos direitos de viver conforme nossas tradições e fé. Como cristãos ensinamos nossas crianças que elas são diferentes, nasceram diferentes, tem sexo diferentes e uma identidade única em concordância com sua biologia e cultura, gerada e criada a imagem e semelhança de Deus. (Gênesis 1.27)", finaliza o texto oficial emitido pela CBB.

O lançamento oficial do projeto acontecerá no dia 20 de março, às 19h30, na Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR).

veja também