Arqueólogos descobrem pistas que levam ao local do Tabernáculo do Antigo Testamento

A evidência arqueológica veio à tona para revelar o possível local onde a Bíblia diz que o Tabernáculo esteve por quase 400 anos.

fonte: Guiame, com informações do Express

Atualizado: Quarta-feira, 3 Fevereiro de 2021 as 11:22

Pistas revelaram o local do Tabernáculo Bíblico. (Foto: Reprodução / Express)
Pistas revelaram o local do Tabernáculo Bíblico. (Foto: Reprodução / Express)

Pistas arqueológicas encontradas na Terra Santa e na Bíblia revelam o local exato onde ficava o Tabernáculo Judaico, que de acordo com a crença hebraica, era uma morada da presença de Deus na Terra.

De acordo com Tom Meyer, um professor de estudos bíblicos no Shasta Bible College e Graduate School na Califórnia, EUA, os arqueólogos descobriram evidências do Tabernáculo na antiga cidade de Shiloh, no que é a atual Cisjordânia.

Embora as pistas sejam sutis, o professor Meyer disse ao Express que elas "se encaixam perfeitamente" como as peças de um antigo quebra-cabeça.

"Uma série de pistas arqueológicas veio à luz que pode nos ajudar a identificar o local exato onde o Deus de Israel tabernaculou ou habitou entre seu povo”, diz Meyer.

A cidade de Shiloh, localizada no coração da região montanhosa bíblica, tornou-se a primeira capital de Israel logo após a conquista de Canaã por volta de 1400 AC.

“A cidade era o centro cultural, religioso e político da nação. Portanto, foi aqui que Israel armou o Tabernáculo e aqui a Arca da Aliança habitou antes de ser colocada no Templo de Jerusalém na época de Salomão", explica Meyer.

Cidade de Shiloh

De acordo com a Bíblia Hebraica, o Tabernáculo ficou em Shiloh por 369 anos ou desde a época de Josué até a morte de Eli, o Sumo Sacerdote, e os filisteus capturaram a Arca.

A Arca foi finalmente recuperada e levada para Jerusalém por volta do ano 1000 a.C. pelo rei Davi, até seu desaparecimento quando a cidade foi saqueada pelos babilônios em 587 a.C.

Como o Tabernáculo era uma construção móvel que foi erguida e desmontada como uma grande tenda, o professor Meyer argumentou que seria inútil procurar fundações em Siloh.

"Para uma precedência moderna, não há nenhuma evidência arqueológica de que Napoleão e seu exército marcharam por Israel há mais de 200 anos, principalmente porque eles também acamparam em tendas", declara.

Em vez disso, os arqueólogos encontraram evidências e pistas na forma de uma área retangular no leito rochoso no lado norte, perto do cume de Shiloh.

O professor Meyer disse que “esta área, conhecida como 'Tabernáculo Platô', é suficientemente grande para abrigar o pátio do Tabernáculo 150 'x 75'.

O Tabernáculo na Bíblia

De acordo com a Bíblia, o Tabernáculo ou Tenda da Congregação era um santuário portátil carregado pelos israelitas em suas andanças pelo deserto. A palavra Tabernáculo (Mishkan) deriva da raiz hebraica de "habitar", pois se acreditava que era um lar para Deus na Terra e pode ser visto como uma espécie de precursor do Templo Sagrado de Jerusalém. Êxodo 25 declara que Deus instruiu Moisés com a construção do Tabernáculo, com seu santuário mais interno projetado para abrigar a Arca da Aliança.

O Tabernáculo era um santuário móvel carregado pelos israelitas (Foto: Reprodução / Express)

As passagens da Bíblia descrevem um véu sustentado por quatro postes sobre o santuário interno, também conhecido como o Santo dos Santos.

O santuário interno era cercado por um pátio externo e uma parede.

Dentro do Tabernáculo havia uma menorá, um candelabro de ouro, uma mesa e um altar dourado de incenso.

Acredita-se que o Tabernáculo foi destruído pelos filisteus no ano 1050 a.C., na mesma época em que roubaram a Arca da Aliança dos israelitas.

veja também