Israel poderá construir cidade para cristãos aramaicos, a fim de preservar a cultura

Um cristão israelense está liderando um projeto de construção de uma cidade voltada aos cristãos aramaicos no país.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 4 Setembro de 2018 as 12:34

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu se reuniu com o padre ortodoxo grego Gabriel Nadaf e Shadi Khalloul. (Foto: Moshe Milner/GPO/Flash90)
O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu se reuniu com o padre ortodoxo grego Gabriel Nadaf e Shadi Khalloul. (Foto: Moshe Milner/GPO/Flash90)

Israel poderá ganhar uma nova cidade voltada especificamente para cristãos aramaicos, a fim de preservar a cultura e língua que era falada por Jesus Cristo.

O projeto foi idealizado por Shadi Khalloul, de 42 anos, presidente da Associação Cristã-Aramaica Israelense. Embora o aramaico seja considerada uma língua “morta”, ele e sua família continuam falando o idioma.

“Isso pode fortalecer Israel como um Estado judeu e mostrar ao mundo que nós israelenses estamos construindo e preservando [a comunidade aramaica] como o único país para os cristãos perseguidos no Oriente Médio”, disse ele ao The Daily Wire.

“Nós, como minoria, queremos viver como cristãos aramaicos indígenas e ter uma única cidade aramaica que possa preservar nossa fé cristã, nossa língua aramaica, nossa identidade étnica e nossa herança”.

A cidade planejada por Khalloul será chamada “Aram Hiram”. Aram é o nome dado aos reinos aramaicos da Bíblia e Hiram se refere ao rei Hirão do Líbano, que forneceu madeira ao rei Salomão para a construção do Templo.

Khalloul reivindica uma terra ao norte de Israel, onde seus ancestrais viveram por 400 anos antes da guerra árabe-israelense de 1948, quando foram forçados a evacuar.

Negociações com o governo

Com mais de 8,8 milhões de habitantes, a população de Israel é formada por 74,5% judeus, 21% árabes e  4,6% cristãos não-árabes ou membros de outros grupos étnicos, o que representa aproximadamente 404 mil cidadãos.

Nos últimos anos, Khalloul se reuniu com autoridades do governo, como o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Segundo ele, o encontro resultou em uma medida que permitiu aos cristãos israelenses colocar o aramaico em seus documentos de identidade.

Khalloul afirmou que a proposta para a cidade está sendo revisada por Netanyahu. Se aprovada, a cidade de Aram Hiram será construída em aproximadamente 150-200 acres de terra, contando com um orçamento de US$ 5 milhões e sete anos para seu desenvolvimento.

Atualmente, mais de 15 mil cristãos israelenses fazem cultos em aramaico em Israel, e a maioria deles, segundo Khalloul, pertence à Igreja Siríaca Maronita de Antioquia. O povo aramaico também faz parte das igrejas Ortodoxa Síria, Católica Siríaca, Católica Caldeia, Nestoriana e Greco-Católica Melquita.

Entre os estudiosos e historiadores renomados, existe um consenso de que Jesus e seus discípulos falavam principalmente aramaico, uma língua comum da Judeia no primeiro século d.C., provavelmente um dialeto galileu.

veja também