MENU

Israel

Israel volta a reagir contra ataques do Hamas ao território judeu

Depois de duas dezenas de incêndios no sul de Israel, o exército diz que atingiu "locais de terror" do Hamas em Khan Younis e na Cidade de Gaza.

Fonte: Guiame, com informações do Times of IsraelAtualizado: quarta-feira, 16 de junho de 2021 13:45
Israel atinge alvos do Hamas, após ataque com balões incendiários pelo grupo terrorista. (Foto: Reprodução / Times of Israel)
Israel atinge alvos do Hamas, após ataque com balões incendiários pelo grupo terrorista. (Foto: Reprodução / Times of Israel)

As Forças de Defesa de Israel (IDF, sigla em inglês) realizaram uma série de ataques aéreos em toda a Faixa de Gaza na manhã de quarta-feira (15) em resposta a mais de duas dezenas de incêndios no sul de Israel, causados ​​por artefatos incendiários lançados de dentro da região comandada pelo Hamas.

Esta foi a primeira troca entre grupos terroristas em Gaza e as IDF desde o conflito de 11 dias do mês passado na Faixa.

O IDF disse que estava preparado para a possibilidade de que o conflito possa estourar novamente entre Israel e o enclave.

Imagens postadas por meios de comunicação palestinos em Gaza mostraram explosões iluminando o céu no norte e no sul da Faixa durante a noite de terça a quarta-feira, com repórteres dizendo que sites pertencentes ao braço militar do Hamas, as Brigadas Al-Qassam, estavam entre os alvos.

Bombeiros tentam extinguir um incêndio no sul de Israel que foi desencadeado por um dispositivo incendiário lançado por palestinos na Faixa de Gaza em 15 de junho de 2021. (Foto: Reprodução / Times of Israel)

Nenhum cidadão de Gaza ficou ferido nos ataques, informou inicialmente o centro de mídia palestino afiliado ao Hamas.

Posteriormente, as FDI divulgaram um comunicado dizendo que seus caças haviam atingido alvos militares que foram usados ​​para operações do Hamas em Khan Younis e na Cidade de Gaza.

“A atividade terrorista ocorreu no complexo atacado”, disse o IDF, acrescentando que os ataques foram em resposta ao lançamento de dispositivos incendiários no sul de Israel no início do dia.

“As FDI estão preparadas para todos os cenários, incluindo a retomada das hostilidades, em face dos contínuos atos de terror da Faixa de Gaza”, acrescentou o exército.

Cessar-fogo

Os ataques aéreos foram os primeiros desde que um cessar-fogo mediado pelo Egito encerrou uma rodada de 11 dias de violência entre Israel e grupos terroristas palestinos em Gaza. Eles vieram no final de um dia de tensões intensificadas, durante o qual as autoridades israelenses permitiram que milhares de nacionalistas de direita se reunissem na Cidade Velha de Jerusalém em um desfile anual de bandeiras, apesar das ameaças do Hamas de que a polêmica manifestação levaria a uma escalada.

Em meio a advertências de grupos terroristas de Gaza, as IDF prometeram manter sua dissuasão e responder a todas as violações da soberania israelense, incluindo ataques incendiários, que causaram mais de 20 incêndios em comunidades que fazem fronteira com o enclave na terça-feira (15). Alguns palestinos também se revoltaram ao longo da fronteira, um dos quais foi baleado na perna, sofrendo ferimentos leves.

Esses também foram os primeiros ataques em Gaza desde que Naftali Bennett assumiu no domingo como primeiro-ministro. O presidente da Yamina insiste há muito tempo que a resposta das IDF aos ataques incendiários deve ser a mesma que é para o lançamento de foguetes.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições