Líder do Irã faz menção a plano nazista e volta a jurar a destruição de Israel

O aiatolá Ali Khamenei compartilhou uma ilustração que citava o termo 'solução final', usado pelo nazismo para nominar o plano de aniquilação dos judeus.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quinta-feira, 21 Maio de 2020 as 7:58

Aiatolá Ali Khamenei é o líder supremo do Irã e por diversas vezes jurou a destruição de Israel. (Foto: AP Photo)
Aiatolá Ali Khamenei é o líder supremo do Irã e por diversas vezes jurou a destruição de Israel. (Foto: AP Photo)

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, publicou na quarta-feira uma ilustração invocando o termo "solução final" — usado pelo nazismo — pedindo um novo genocídio contra os judeus e jurando novamente a destruição de Israel.

O cartaz foi publicado no site de Khamenei para comemorar o ‘Dia do Quds’, a manifestação anual iraniana que pede a destruição de Israel. O pôster mostra pessoas comemorando no Monte do Templo em Jerusalém com a bandeira palestina erguida sobre a mesquita Al-Aqsa. A imagem sugere que Jerusalém sendo tomada das autoridades israelenses pelos palestinos.

O texto acima da imagem diz: “A Palestina será livre. A solução final: resistência até o referendo”.

A "solução final" era o plano nazista para matar sistematicamente milhões de judeus durante o Holocausto.

"As ameaças de Khamenei de executar 'A solução final' contra Israel lembram o plano nazista de aniquilar o povo judeu", twittou o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

"Ele deveria saber que qualquer regime que ameace a destruição do Estado de Israel enfrenta um perigo semelhante", acrescentou.

 Repúdio

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que os Estados Unidos condenam os "comentários antissemitas repugnantes e odiosos de Khamenei".

“Eles não têm lugar no Twitter ou em qualquer outra plataforma de mídia social. Sabemos que a retórica vil de Khamenei não representa a tradição de tolerância do povo iraniano”, continuou ele.

“O líder do principal patrocinador mundial de terrorismo e anti-semitismo nega o Holocausto judeu, envia dinheiro e armas para terroristas anti-Israel e agora invoca o apelo nazista pela ‘solução final’. Pergunto a todas as nações: é alguém em quem se pode confiar tendo acesso a armas mortais?”, disse Pompeo.

Comentando o pôster, Khamenei disse que o Irã não está buscando a aniquilação do povo judeu e sim “apenas de Israel”.

"Eliminar o regime sionista não significa eliminar judeus. Nós não somos contra os judeus. Significa abolir o regime imposto e muçulmanos, cristãos e judeus palestinos escolherem seu próprio governo e expulsar bandidos como Netanyahu. Isso é ‘Eliminar Israel’ e vai acontecer", ele twittou.

Ele continuou dizendo que o Irã apoiará e ajudará quem luta contra Israel.

Os líderes iranianos frequentemente pedem a destruição do Estado judeu e apoiam grupos terroristas como o Hamas em Gaza e o Hezbollah no Líbano.

O Irã foi duramente atingido pelo novo coronavírus. Existem pelo menos 127.000 casos confirmados. Mais de 7.000 iranianos morreram e mais de 98.000 estão recuperados.

veja também