Líderes palestinos se recusam a participar de encontro para acordo de paz com Israel

O anúncio aconteceu depois que vários países árabes pressionaram as autoridades palestinas a estarem no evento.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quinta-feira, 23 Maio de 2019 as 8:32

Mahmoud Abbas é o líder maior da Autoridade Palestina. (Foto: Reuters)
Mahmoud Abbas é o líder maior da Autoridade Palestina. (Foto: Reuters)

Os líderes palestinos anunciaram oficialmente nesta quinta-feira (23), que não participarão do workshop "Paz para a Prosperidade" que será realizado em junho, no Bahrein, onde os Estados Unidos revelarão parte do plano de paz entre Israel e Palestina, do governo Trump.

O anúncio aconteceu depois que vários países árabes pressionaram as autoridades palestinas a estarem no evento.

"Alguns países árabes estão insatisfeitos com o fato de que rejeitamos imediatamente a ideia do workshop", disse um alto funcionário da Autoridade Palestina ao Jerusalem Post, em Ramallah.

Os líderes palestinos rejeitaram preventivamente a chamada proposta de paz do presidente Trump, "Deal of the Century" ("Acordo do Século"), e se recusaram a participar do workshop, que será realizado nos dias 25 e 26 de junho.

Jared Kushner, genro e conselheiro sênior do presidente Trump, disse que o workshop se concentrará em reparar a economia dos palestinos por meio de investimentos e projetos empresariais.

O oficial palestino não citou os países árabes que pressionavam a Autoridade Palestina (AP) a comparecer. No entanto, líderes palestinos disseram ao The Jerusalem Post que o Egito, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos expressaram "preocupação" com a rejeição da AP à conferência.

"Os árabes dizem que deveríamos ter os consultado antes de rejeitar publicamente o workshop e pedir seu boicote", disse outro oficial palestino ao jornal israelense. "Eles estão, na verdade, pressionando-nos a parar de falar contra a conferência do Bahrein e permitir que os empresários cheguem lá".

O ministro palestino para assuntos sociais e membro do Comitê Executivo da OLP, Ahmad Majdalani, disse à Reuters que os palestinos que potencialmente participarão do workshop serão considerados "colaboradores".

"Qualquer palestino que participasse seria apenas um colaborador dos americanos e de Israel", disse ele à agência de notícias.

A Casa Branca convidou vários empresários palestinos para participar do encontro. Os proeminentes empreendedores Adnan Majli e Bashar Masri prometeram boicotar o evento.

O jornal Times of Israel informou que Ashraf Jabari, que também foi convidado, está considerando participar do workshop.

 

veja também