Mudança da embaixada brasileira para Jerusalém ainda está em estudo, diz Ernesto Araújo

Apesar da promessa de Bolsonaro sobre a transferência da embaixada para Jerusalém, o ministro das Relações Exteriores diz que a questão ainda está em estudo.

fonte: Guiame, com informações do Globo

Atualizado: Sexta-feira, 25 Setembro de 2020 as 9:26

Chanceler Ernesto Araújo em pronunciamento no Senado. (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Chanceler Ernesto Araújo em pronunciamento no Senado. (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta quinta-feira (24) que a transferência da embaixada do Brasil de Tel Aviv para Jerusalém ainda está em estudo pelo Itamaraty.

“A questão permanece em estudo pelo governo”, disse o chanceler durante audiência na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. “A relação com Israel e o Oriente Médio não pode ser considerada agressiva. Sempre ouviremos todos, no sentido construtivo da paz e do entendimento”, acrescentou Araújo.

A mudança da embaixada para Jerusalém foi uma proposta feita durante a campanha eleitoral do presidente Jair Bolsonaro e anunciada nos primeiros dias de mandato. 

Em sua visita ao Brasil, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que Bolsonaro havia assegurado a transferência. A medida, no entanto, acabou sendo deixada de lado.

Bolsonaro chegou a anunciar a abertura de um escritório comercial do governo brasileiro em Jerusalém, como uma saída diplomática para o embaraço gerado com países árabes, que alertaram um esfriamento de relações comerciais com o Brasil, caso a mudança seja levada adiante. 

Jerusalém é um dos locais mais disputados do mundo. Sagrado para o cristianismo, o judaísmo e o islamismo, a cidade é reivindicada por israelenses como “capital única e indivisível” de Israel, e pelos palestinos como capital de um futuro Estado.

Novo embaixador em Israel

Na segunda-feira (21), a Comissão de Relações Exteriores do Senado (CRE) aprovou o nome do general Gerson Menandro Garcia de Freitas para exercer o cargo de embaixador do Brasil em Israel. 

“Israel é reconhecidamente um país muito avançado em seus meios, equipamentos, doutrinas, táticas e técnicas de defesa. E nós podemos avançar bem mais”, avaliou Freitas.

Araújo também anunciou Alessandro Candeias, o atual chefe do departamento de temas de defesa do Itamaraty, como novo embaixador do Brasil na Palestina. Ele vai substituir Francisco Mauro Brasil de Holanda, indicado para o Kuwait.

veja também