MENU

Israel

No Muro das Lamentações, judeus e chineses se unem em oração por causa do coronavírus

A Embaixada da China em Israel expediu um comunicado oficial agradecendo às orações dos israelenses.

Fonte: Guiame, com informações do Jerusalém PostAtualizado: quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020 17:58
Placa no Muro das lamentações, escrita em hebraico e chinês diz: "O povo de Israel ora pelo bem da China". (Foto: Reprodução/UGCN).
Placa no Muro das lamentações, escrita em hebraico e chinês diz: "O povo de Israel ora pelo bem da China". (Foto: Reprodução/UGCN).

Centenas de pessoas se reuniram no Muro das Lamentações em Jerusalém no domingo para orar pelo fim do coronavírus, citando orações e salmos tradicionais e até cantando e dançando.

Uma placa no lado masculino do Muro das Lamentações dizia em hebraico e chinês: "O povo de Israel ora pelo bem da China".

O Times of Israel informou que, apesar de uma chuva torrencial, quase mil pessoas participaram da oração, junto com dezenas de cidadãos chineses que estão no país.

Segundo o jornal, a cerimônia foi promovida por Shmuel Eliyahu, que além de rabino do Muro Ocidental é chefe de Safed e presidente da Associação da Comunidade Rabínica.

O Muro Ocidental é um local de oração para judeus e não judeus. Na cerimônia, o shofar também foi tocado, um ato simbólico geralmente feito para pedir misericórdia a Deus.

Até terça-feira (18), havia 72.436 casos confirmados do coronavírus e 1.868 mortes.

"Milhões e milhões de pessoas estão passando por um tremendo sofrimento na China e fora dela", disse o rabino Avi Berman, diretor executivo da filial israelense da União Ortodoxa, ao The Jerusalem Post.

Chinês ora no Muro das Lamentações, em Jerusalém. (Foto: Amir Levy/Getty)

“Como judeus, acreditamos que Deus tem o poder de enviar cura. Nós não somos médicos, mas podemos orar”, declarou.

"Observamos nossos antepassados ​​e vemos como, quando viram problemas no mundo, oraram a Deus para cuidar disso, oraram para que os doentes se recuperassem e os pobres encontrassem sustento", acrescentou Berman.

“O povo chinês representa um sexto do mundo e muitos são afetados também nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia. Todos devemos nos preocupar com o que está acontecendo e nos reunir para fazer algo a respeito”, justificou o rabino.

Berman disse que o rei Davi "compôs lindas orações que podemos usar" para orar.

A cerimônia terminou com uma explosão de shofar, informou o The Post.

"Posso dizer que, desde o final do Shabat, meu telefone não parou por um momento para tocar ou receber mensagens de escolas, comunidades ou organizações que desejam participar ou mostrar seu apoio", disse Berman.

A embaixada chinesa em Israel divulgou um comunicado agradecendo aos israelenses por suas orações.

“A Embaixada da China em Israel gostaria de estender seu sincero agradecimento pela simpatia, apoio e solidariedade expressos pelo povo judeu. Nunca esqueceremos”, dizia o comunicado.

 

Siga-nos

Mais do Guiame