Rabino diz que chegada de centenas de descendentes judeus a Israel é cumprimento profético

O grupo é composto por 240 pessoas que embarcou de 22 estados e duas províncias canadenses.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quinta-feira, 15 Agosto de 2019 as 10:35

Descendentes de judeus beijam o chão ao chegarem a Israel. (Foto: Reprodução/Agência Judaica)
Descendentes de judeus beijam o chão ao chegarem a Israel. (Foto: Reprodução/Agência Judaica)

Cerca de 240 novos imigrantes chegaram a Israel na quarta-feira (14) após um voo de 10 horas e anos de espera e planejamento. Muitos desses “olim” – ou novos imigrantes da América do Norte – veem sua chegada como um cumprimento profético, de quando Deus disse que reuniria seu povo à Terra Prometida dos quatro cantos do mundo.

O grupo embarcou de 22 estados e duas províncias canadenses e inclui 103 crianças, três pares de gêmeos e um bebê de 28 dias.

"Esta é uma grande situação para o Estado de Israel que os 240 judeus da América do Norte, chegam a Israel aqui e estamos muito orgulhosos de tê-los como estudantes, soldados e parceiros no Estado de Israel", disse Yoav Galant, ministro da Aliyah e Integração.

Aliyah ou aliá é o termo que designa a imigração judaica.

Nefesh B'nefesh, que trabalha com a Agência Judaica para incentivar mais judeus a imigrar para Israel, organizou a chegada. A agência levou 60.000 judeus norte-americanos para Israel desde 2002.

Cofundador da agência, rabi Yehoshua Fass, foi ao aeroporto Ben Gurion para receber os novos imigrantes.

“Ver pessoas realizarem seus sonhos, voltando para casa é notável”, disse ele à CBN News.

Também cofundador, Tony Gelbart disse que ver judeus chegando a Israel nunca é algo comum.

"A primeira vez, a primeira pessoa é tão empolgante quanto essas [que chegaram] agora, é a mesma coisa", disse Gelbart. “Tem emoção. Tem alegria. Lágrimas de alegria. Olha, eles estão voltando para sua terra prometida como você sabe. Esta é a casa deles. Este é o sonho deles”, afirmou.

Cumprimento profético

Para muitos desses imigrantes, chegar a Israel também é sobre trazer profecias da Bíblia ao cumprimento.

“É sobre a reunião dos exilados, trazendo o povo judeu para casa. Além do cumprimento da profecia, estou muito feliz porque minha família está voltando para casa e estamos todos juntos finalmente, em nossa terra que traz a luz para o mundo todo”, disse Ari Abramowitz.

Para esses recém-chegados, sua aventura em Israel está apenas começando, mas a agência judaica diz que planeja levar muito mais.

“Este ano teremos 30.000 imigrantes de 40 países. É uma história incrível”, disse Isaac Herzog, chefe da Agência Judaica, que já levou 3 milhões de imigrantes desde 1929.

Reunião

Com a chegada do grupo, um irmão e uma irmã foram reunidos depois de dois anos.

"Eu não sei, estou muito feliz. Isto é tão estranho. Eu estou aqui sozinha e agora tenho meu irmão”, disse Amit Nahum. "É incrível."

Muitas famílias fizeram esta jornada.

David Eckstein estava entre as centenas que imigraram para Israel. Ele é sobrinho de Yechiel Eckstein, o fundador da Irmandade Internacional de Cristãos e Judeus (IFCJ, sigla em inglês).

Eckstein levou milhares de judeus para a terra de Israel e faleceu recentemente.

"É apenas uma das sensações mais incríveis do mundo poder vir à nossa terra natal para fazer parte do Estado de Israel, a pátria judaica com a qual sempre sonhamos fazer parte", disse David Eckstein à CBN.

O irmão de Yechiel, Beryl, disse que gostaria que seu irmão estivesse lá para ver David fazer a aliá.

“Sinto falta do meu irmão estar aqui, mas ele está aqui e sei que ele teria sido o primeiro a cumprimentar o David. Ele o amava tanto”, lamentou.

Para os Ecksteins e muitas outras famílias que fizeram a aliá, são as gerações retornando.

"Estamos muito orgulhosos por eles tomarem essa decisão nesta fase de sua vida, para voltar para casa, onde meu pai nasceu, meu avô, meu bisavô e agora esta geração está voltando para casa", disse Beryl.

veja também