‘África tem demanda de milhões de Bíblias para os espiritualmente famintos’, diz agência cristã

A World Missionary Press atende 56 países e produz quase sete milhões de folhetos por mês, que são enviados gratuitamente.

fonte: Guiame, com informações da CHVN Radio

Atualizado: Quarta-feira, 18 Dezembro de 2019 as 10:07

Meninas africanas recebem folhetos evangelísticos em seu idioma. (Foto: Reprodução/CHVN)
Meninas africanas recebem folhetos evangelísticos em seu idioma. (Foto: Reprodução/CHVN)

A World Missionary Press (WMP) noticiou que tem 126 milhões de pedidos de Bíblias e quase metade deles são de países africanos, onde as pessoas estão “espiritualmente famintas”.

De acordo com o ministério interdenominacional, que produz folhetos das Escrituras com 48 páginas em mais de 345 idiomas, eles ainda não conseguem atender a todos os pedidos da Palavra que chegam à organização.

A World Missionary Press atende principalmente 56 países e produz quase sete milhões de folhetos por mês, que são enviados gratuitamente.

Helen Williams diz que "há uma fome crescente pela Palavra de Deus" e que "dia após dia" ela recebe pedidos de igrejas africanas em crescimento.

“Tenho um e-mail na minha mesa de um homem na Zâmbia dizendo: 'Precisamos de alimento espiritual aqui. Tenho cinco igrejinhas no vale [com] 473 pessoas, há uma tremenda fome pela Palavra e preciso da sua ajuda", relata Helen.

Helen diz que Zâmbia não é o único país em necessidade. O WMP recebeu solicitações de dois dos maiores campos de refugiados da África com movimentos crescentes da igreja. Ela diz: "eles estão ansiosos para compartilhar Jesus com os outros".

As igrejas nigerianas também anseiam por mais folhetos. Helen diz que "não podemos manter a Nigéria satisfeita!"

Dificuldades

O WMP explica que não é tão fácil enviar a Palavra para esses países e diz está ciente de que muitas nações do norte da África são cautelosas e violentas em relação ao cristianismo e que também há falta de proteção para os missionários nesses países.

"Os fiéis de origem muçulmana costumam ser excluídos de suas famílias e enfrentam ataques ou até a morte [quando se convertem ao cristianismo]", diz o WMP.

Helen diz que, embora existam dificuldades e perigos, "estamos vendo que há um lugar para a Palavra ser apresentada e considerada e então você a deixa para a obra do Espírito. Estamos dando a eles a Palavra de Deus que o Espírito usa porque o Espírito reconhece e sabe lidar com a fome no coração.”

Ela pede que os cristãos "orem pela segurança dos embarques e pela liberação. Pois está se tornando mais difícil em alguns desses países africanos, particularmente [com] novos regulamentos [e] dificuldades na infraestrutura”.

"Oramos por aqueles que o receberão [a Bíblia], que o trabalho do Espírito seja realizado e que as pessoas respondam ao que leem. [Ore] para que os crentes sejam fundamentados e tenham uma fé mais firme", pede Helen.

veja também