Após conversão a Jesus, mulher é obrigada a sair de casa por sofrer agressões de marido

A mulher e seus 5 filhos, que viviam no leste de Uganda, precisaram deixar a casa quando o marido descobriu que ela havia se convertido ao cristianismo.

Fonte: Guiame, com informações do Morning Star NewsAtualizado: segunda-feira, 3 de janeiro de 2022 15:09
Imagem ilustrativa: Mulher com uma criança, Uganda. (Foto de PXHere).
Imagem ilustrativa: Mulher com uma criança, Uganda. (Foto de PXHere).

Aisha Nambeya e seus cinco filhos, de 9 a 2 anos, precisaram sair de sua casa na aldeia de Busalaamu, no distrito de Luuka, no leste de Uganda, depois que seu marido a encontrou com uma Bíblia, em 20 de dezembro.

Nambeya disse que havia colocado sua fé em Cristo dias antes e quando o marido descobriu, ela foi espancada por ele.

A experiência cristã da mulher de 27 anos aconteceu durante um sonho.

“Num sonho de 17 de dezembro, vi um homem com roupas brancas que se apresentou a mim como Issa [Jesus]”, disse Nambeya ao Morning Star News. “Ele me mostrou dois caminhos, um que leva a uma vida boa e outro que leva à destruição.”

Ela contou que não foi possível a ela fazer perguntas.

“Quando acordei, estava com muito medo e tremendo e, de manhã cedo, estava tão inquieta que fui ver uma vizinha cristã e compartilhei o sonho com ela”, disse Nambeya. “Ela me aconselhou a ver um pastor perto do distrito de Iganga.”

Como seu marido, Yazid Magera, estava viajando a negócios, ele teve a oportunidade de visitar o pastor, cujo nome foi omitido por motivos de segurança. Ela contou a ele e a alguns anciãos da igreja sobre seu sonho, e o pastor disse que [o homem no sonho] era Cristo a convidando para a salvação, disse ela.

“A minha convicção foi tanta que pedi ao pastor que orasse por mim”, disse Nambeya, acrescentando que ela colocou sua fé em Cristo.

“Imediatamente, um grande fardo saiu de meu coração e uma grande paz se estabeleceu em meu coração”, disse ela. “O pastor então continuou compartilhando comigo a nova vida de seguir Jesus e depois disso me deu uma Bíblia e alguns versículos para ler.”

Cuidados

O pastor a aconselhou a ter cuidado ao ler a Bíblia na frente dos muçulmanos, colocá-la em um lugar secreto e perguntar ao marido sobre Cristo para avaliar sua reação, disse ela.

Quando Magera chegou em casa em 20 de dezembro, ela manteve sua fé em segredo, mas começou a ler a Bíblia depois que ele saiu para o trabalho. Nambeya disse que adormeceu à tarde com a Bíblia por perto.

“Meu marido chegou às 16h, enquanto eu ainda estava dormindo, e me encontrou com a Bíblia”, disse ela. “Ele ficou furioso e queria saber quem me deu a Bíblia. Eu não revelei mesmo depois de ele me bater.”

Ela conta que Magera deu-lhe um tapa e golpeou-a nas costas e na cabeça com um pedaço de pau, deixando-a com um inchaço perto da orelha. Quando ele saiu por volta das 17h, disse a ela que, quando voltasse, ela deveria contar-lhe tudo, inclusive quem lhe deu a Bíblia.

“Quando ele saiu, eu sabia que teria problemas sérios, então decidi levar todos os meus filhos pequenos à igreja”, disse ela. “A igreja rapidamente nos transferiu para outro lugar. Deixamos tudo em casa e conseguimos vir com poucas roupas. Precisamos de orações pedindo ajuda de Deus.”

A constituição de Uganda e outras leis preveem a liberdade religiosa, incluindo o direito de propagar a própria fé e conversão de uma fé para outra.

Os muçulmanos representam não mais do que 12% da população de Uganda, com altas concentrações nas áreas orientais do país.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições