Após visão de Jesus, cristãos são salvos de fuzilamento do Boko Haram

A intervenção divina livrou 72 cristãos nigerianos em cativeiro do pelotão de fuzilamento do grupo terrorista.

fonte: Guiame, com informações do Barnabas Fund

Atualizado: Quarta-feira, 20 Março de 2019 as 1:13

Crianças da escola de famílias que foram obrigadas a fugir de suas casas por causa dos ataques do Boko Haram e Fulani. (Foto: Divulgação/BF)
Crianças da escola de famílias que foram obrigadas a fugir de suas casas por causa dos ataques do Boko Haram e Fulani. (Foto: Divulgação/BF)

Um grupo de 500 cristãos nigerianos de origem muçulmana, que se reuniram em busca de segurança após uma série de ataques do Boko Haram, foram novamente atacados pelo grupo militante islâmico. A maioria escapou, com exceção de 76 homens, mulheres e crianças que foram levados cativos, segundo a organização Barnabas Fund.

Os 76 foram levados para um campo de terroristas do Boko Haram, onde foram torturados. Quatro líderes do grupo foram coagidos com uma arma a renunciar à sua fé em Cristo e voltar ao islamismo. Quando eles se recusaram, os homens foram baleados na frente de suas famílias e amigos.

Na semana seguinte, as esposas dos quatro homens martirizados também foram obrigadas a renunciar à sua fé ou seus filhos seriam executados.
À medida que as mães sofriam com a ameça, durante a noite as crianças vieram correndo e disseram que o Senhor Jesus havia aparecido para elas e que “tudo ficaria bem”.

De acordo com o relato, o Senhor Jesus então apareceu a todos do grupo e disse a eles que não temessem que Ele os protegesse. Disse ainda que eles não deveriam renunciar a Ele, mas permanecer fortes sabendo que “Ele é o caminho, a verdade e a vida”.

Na manhã seguinte, as crianças, incluindo uma menina de quatro anos, foram colocadas contra uma parede pelos terroristas, que dissera às suas mães que poderiam salvá-las se renunciassem a Jesus Cristo e retornassem ao islamismo. As mães se recusaram.

Os soldados ergueram os rifles e se prepararam para mirar quando de repente começaram a agarrar suas cabeças, gritando e gritando “Cobras, cobras!”. Alguns fugiram e outros caíram mortos onde estavam, disseram os cristãos.

Quando um dos soldados caiu morto, um cativo cristão estendeu a mão para pegar a arma do soldado para disparar contra os militantes em fuga do Boko Haram, mas a criança mais nova colocou a mão em seu braço e disse: “Você não precisa fazer nada. Você não consegue ver os homens de branco lutando por nós?”

Todas as 72 vidas foram poupadas e o grupo agora vive em outras regiões da Nigéria que são seguras para os cristãos.

veja também