Cristã é detida após tentar pregar o Evangelho ao presidente da China

Zhou Jinxia já tentou compartilhar Jesus com o líder comunista por mais de 50 vezes.

Fonte: Guiame, com informações de Internacional Christian ConcernAtualizado: terça-feira, 8 de março de 2022 18:04
Zhou Jinxia já tentou compartilhar Jesus com o líder comunista por mais de 50 vezes. (Foto: China Aid).
Zhou Jinxia já tentou compartilhar Jesus com o líder comunista por mais de 50 vezes. (Foto: China Aid).

Uma mulher cristã foi presa na China após tentar pregar o Evangelho ao presidente Xi Jinping e sua esposa Peng Liyuan, em fevereiro. A destemida evangelizadora, da cidade de Dalian, fez várias tentativas de anunciar as boas novas ao líder comunista.

De acordo com o International Christian Concern, organização cristã que monitora a perseguição no mundo, em 20 de fevereiro, Zhou Jinxia foi a Sede Central do Partido Comunista Chinês e do Conselho de Estado da China em Pequim e tentou evangelizar Xi Jinping. 

Ela exibiu um cartaz, pedindo que o líder acreditasse em Jesus. No outro dia, 21 de fevereiro, a cristã foi presa pela polícia sob a acusação de “provocar brigas e causar problemas”. 

Segundo a China Aid, Zhou Jinxia já tentou compartilhar Jesus com Xi Jinping por mais de 50 vezes. A pregadora já tinha sido detida anteriormente por suas “atividades de evangelismo”, sempre nos meses de março. 

Em março de 2015, ela foi detida durante 10 dias. Nos anos seguintes, em março de 2016 e de 2018, Zhou foi presa novamente sob a mesma acusação. 

Todos os anos em março, Pequim promove o evento “Duas sessões” do Partido Comunista Chinês, onde delegados de todo o país participam de sessões do Congresso Nacional do Povo e da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês. Durante esse período, o governo intensifica a repressão contra a sociedade civil para garantir que não aconteçam incidentes.

Em 2020, Zhou se mudou para a vila Xiaobailou, em Pequim, se envolvendo ativamente em sua igreja e no trabalho de evangelismo. Em junho de 2021, ela foi expulsa da vila pelas autoridades locais e teve objetos confiscados. 

Zhou Jinxia já está familiarizada com a repressão comunista, após ter a própria casa demolida pelo governo chinês. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições