Escola desiste de ação cristã solidária de Natal após reclamação de ateus, nos EUA

Com a ajuda de parceiros, ação da 'Bolsa do Samaritano' envia caixas de sapatos cheias de presentes de natal para crianças em mais de 160 países.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post / FFRF

Atualizado: Terça-feira, 17 Novembro de 2020 as 11:19

Crianças do Malawi (África) recebem caixas da Operação Natal Criança, promovida anualmente pela organização cristã Bolsa do Samaritano, junto a seus parceiros. (Foto: ExploreClarion)
Crianças do Malawi (África) recebem caixas da Operação Natal Criança, promovida anualmente pela organização cristã Bolsa do Samaritano, junto a seus parceiros. (Foto: ExploreClarion)

Uma escola do Estado do Kansas (EUA) cancelou sua participação na ‘Operação Natal Criança’ (“Operation Christmas Child”), depois que um grupo ateu escreveu ao distrito escolar, alegando que o programa “viola os princípios constitucionais básicos”.

O projeto anual é patrocinado pela organização cristã sem fins lucrativos ‘Bolsa do Samaritano’. A ação envia caixas de sapatos cheias de presentes de natal para crianças em mais de 160 países.

A Escola de Ensino Médio Liberty deve "encerrar a participação na ‘Operation Christmas Child’ ou realizar qualquer outra ação que promova o cristianismo, como incluir referências religiosas em anúncios matinais", escreveu o grupo jurídico ateísta, ‘Freedom From Religion Foundation’ (FFRF), a Tony Helfrich, superintendente do distrito escolar alegando que “muitas violações constitucionais flagrantes [estão] ocorrendo” na escola.

A instituição de ensino atendeu à exigência do grupo ateísta, anunciando o cancelamento de sua participação no programa.

“Com relação à participação de nossos alunos na‘ Operação Natal Criança ’, estamos interrompendo esse esforço ao descobrir que sua missão é mais sectária por natureza do que imaginávamos”, escreveu Helfrich em uma carta de resposta, emitida em 7 de novembro à FFRF.

“Muitos desses grupos dependem de autoridades escolares ignorantes sobre sua missão”, disse a co-presidente da FFRF, Annie Laurie Gaylor, em resposta à decisão de Helfrich. “Agradecemos pela rapidez com que o distrito interrompeu a arrecadação de fundos após nosso alerta”.

Ação evangelística

A Bolsa do Samaritano (‘Samaritan’s Purse) é liderada pelo Rev. Franklin Graham, filho do falecido evangelista Billy Graham. Quando crianças em todo o mundo recebem as caixas de sapatos cheias de brinquedos, elas também ouvem a mensagem do Evangelho e recebem um livreto que as ensina sobre Jesus Cristo.

Em uma entrevista recente ao The Christian Post, o neto de Billy Graham, Edward Graham, disse que as caixas de sapatos cheias de presentes estavam alcançando até mais crianças e pessoas não alcançadas com o Evangelho do que os massivos eventos evangelísticos globais que seu avô realizou ao longo de décadas.

“Mais crianças ouviram sobre Cristo por meio dessas distribuições de caixas de sapatos do que jamais ouviram sobre Cristo em estádios com meu avô”, disse Graham, vice-presidente de programas e relações governamentais da Operação de Natal.

Embate
A organização ateísta chamou Samaritan’s Purse de "uma organização religiosa amplamente sectária" e argumentou que o uso de "funcionários e recursos da escola para converter pessoas ao cristianismo viola os princípios constitucionais básicos".

“Embora seja louvável para uma escola pública promover o envolvimento dos alunos na comunidade por meio do voluntariado e doações a organizações de caridade, a escola não pode usar esse objetivo como uma via para financiar uma organização religiosa com uma missão religiosa,” acrescentou a FFRF em sua carta. “Certamente, existem outras organizações seculares sem fins lucrativos que oferecem oportunidades de caridade”.

Já a Bolsa do Samaritano diz que por mais de 40 anos deu o seu melhor para seguir o mandamento de Cristo, indo em ajuda dos pobres, enfermos e sofredores do mundo.

“Somos um meio eficaz de alcançar pessoas feridas em países ao redor do mundo com alimentos, remédios e outros tipos de assistência em Nome de Jesus Cristo. Isso, por sua vez, nos dá uma oportunidade de apresentar o Evangelho, as Boas Novas da vida eterna por meio de Jesus Cristo”, respondeu a organização cristã.

Na primavera de 2016, a Bolsa do Samaritano realizou um evento de divulgação para o povo Himba, um grupo de pessoas não alcançadas na vila de Opuwo, que fica na fronteira de Angola e Namíbia na África. Mais tarde naquele outono, um parceiro de ministério, Pastor Rizera, viajou por uma longa distância, através de caminhos de vacas e mais de seis leitos de rios secos para levar presentes em caixa de sapatos da Operação Natal Criança e a mensagem do Evangelho para as crianças do povo Himba.

A tribo Himba é formada por 50.000 pessoas semi-nômades, que vivem em uma região que vai do sul de Angola ao norte da Namíbia.

Antes da distribuição da caixa de sapatos, o povo de Ombaka praticava principalmente o culto ancestral e era resistente à mensagem do Evangelho, com menos de 3% das pessoas professando ser cristãs. Após um evento evangelístico da Operação Natal Infantil que recebeu 130 crianças na aldeia, 46 crianças e seis jovens manifestaram o desejo de continuar aprendendo mais sobre Jesus.

veja também